O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, admitiu hoje que não pretende vender jogadores no período de transferências de verão, embora esteja "preparado" para eventuais saídas do clube da I Liga portuguesa de futebol.

"Assumo aqui claramente, de preferência, não [deixar] sair [jogadores], porque queremos fazer uma época tranquila. Estamos a caminhar para a reta final da janela de abertura. De preferência não [deixar] sair, mas, se tiver de sair, o Marítimo estará preparado e tem uma bolsa de valores em carteira para poder substituí-los a qualquer momento", referiu no programa ‘Marítimo na TSF’.

Na eventualidade de saídas, o dirigente acrescentou a possibilidade de promover jogadores da equipa B, dos sub-23 ou até mesmo dos juniores, deixando elogios ao projeto do clube madeirense.

Na semana em que disse existir interessados nos avançados Joel e Rodrigo Pinho, mais um nome do plantel ‘verde rubro’ com mercado foi revelado por Carlos Pereira, que deixou uma garantia.

"O futebol é fértil em surpresas e as sondagens têm sido mais do que muitas. Pode-se incluir o Correa, que também tem tido algumas sondagens. Não há situações concretas. Há uma condição ‘sine qua non’ nesta instituição que é: sai pelo devido e justo valor desportivo de cada um deles", salientou.

O regresso Danny ao Marítimo, 14 anos depois, mereceu também destaque de Carlos Pereira, que ficou agradado com a opção do internacional português.

"Tudo fiz para que isso acontecesse. Já podia ter acontecido num passado recente, mas não foi possível. Deixa-me muito satisfeito, não só por aquilo que ele traz como futebolista, mas também como imagem da região, a referência que transporta consigo. Acho que ele está ainda para durar, por isso, nós não tivemos nenhum preconceito. Aliás, até com muita satisfação, fizemos um contrato já por dois anos porque é aqui que se sentia bem", comentou.

Carlos Pereira aproveitou ainda para deixar um agradecimento ao novo camisola 10 maritimista pelo carinho demonstrado ao clube e pela facilidade nas negociações.

"É um elemento que saiu, mas nunca esqueceu quem o fez nascer para a alta roda do futebol. Tenho de agradecer a disponibilidade que ele demonstrou e a disponibilidade da sua família, sem pensar na parte financeira, porque, às vezes, é difícil de convencer atletas deste nível. Ele demonstrou o seu amor à instituição, tal como o fez ao longo do tempo em que esteve fora", afirmou.

A poucos dias de começar a 39.ª presença no principal escalão do futebol português, o Marítimo arranca o campeonato recebendo o Santa Clara, nos Barreiros, no domingo, pelas 16:00 e CVarlos Pereira apelou à presença dos adeptos, considerando-os “o sal e a pimenta do futebol”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.