O presidente do União da Madeira, que apoia a candidatura Pedro Proença à presidência da Liga de clubes, considera que o candidato “é alguém que tem as competências necessárias para concretizar o potencial económico do futebol português”.

Filipe Silva salienta a necessidade de encontrar "um novo rumo" para a instituição e atribui qualidades a Pedro Proença para concretizar esse objetivo.

"A Liga de Clubes, agora que está estabilizada, precisa de ter um novo rumo. Precisa de ter um projeto dinâmico que altere o modelo de negócio do futebol português, que o qualifique e que o torne mais rentável, para que os clubes possam, pelo seu lado, tornar-se mais competitivos", começou por explicar o dirigente do clube madeirense.

Filipe Silva referiu ainda que "a Liga de Clubes precisa também de ter à sua frente alguém com idoneidade intelectual, com craveira e notoriedade internacional, com grande credibilidade e com um bom conhecimento da realidade concreta do futebol português", esclarecendo que "Pedro Proença encaixa como uma ‘luva’ nesse perfil".

"O Pedro Proença, devido à sua carreira como gestor internacional e como empresário, é alguém que tem as competências necessárias para concretizar o potencial económico do futebol português. E tem prestígio para, junto das maiores empresas nacionais e multinacionais, angariar novos patrocinadores e parceiros para investirem nos campeonatos da I e II ligas em Portugal", referiu ainda o presidente que considera que "é esta a nova fase que faz falta à Liga e a todos os clubes que a compõem".

Pedro Proença, tal como Luís Duque, apresentou hoje a candidatura à presidência da Liga de Clubes, num documento que reúne o apoio de quatro clubes: FC Porto, Sporting, Moreirense e União da Madeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.