"Penso que com as quatro vitórias consecutivas que tivemos, esse ganho de confiança, talvez excesso, levou-nos a fazer uma entrada de 'fato e gravata' [com o FC Porto], perdendo alguma humildade e seriedade", considerou Paulo Sérgio.

Por isso, o técnico vitoriano quer que a equipa "volte ao registo que a tem identificado, com humildade e concentração quando não tem bola, porque com ela tem evidenciado capacidade para jogar. Um Vitória de fato-de-macaco, mas durante a partida também dá para vestir o de gala, há momentos para todos os trajes", disse.

Contra o Belenenses, o treinador não vai poder contar com Nuno Assis (castigado), nada que o preocupe. Paulo Sérgio quer uma equipa "determinada e corajosa" contra um adversário "em transformação, com jovens de talento, que tem demonstrado capacidade e uma identidade bem definida".

"Eles jogam em 4x4x2 losango, têm um ataque rápido, perigoso, a equipa não tem alcançado os resultados que pretende, mas o trabalho está lá", avisou.

Sobre os salários em atraso no Belenenses, disse que "era desejável que não acontecesse" e que sabe "que isso não ajuda nenhum profissional".

Paulo Sérgio revelou ainda já ter tomado decisões sobre os jogadores a dispensar e que já falou mesmo com alguns deles, estabelecendo em "24/25" o número de atletas com quem quer trabalhar.

"A direcção sabe qual é a minha ideia, mas existem timings para cada situação, porque vão haver saídas por motivos diferentes: uns que nem no presente ou no futuro podem dar alguma coisa ao Vitória, e outros que podem sair para jogar e depois regressarem", notou.

O primeiro objectivo é "aumentar a competitividade interna, reduzindo o número, mas melhorando a qualidade, e o segundo passa por ir integrando juniores na equipa sénior, o que com 29 jogadores é muito difícil".

Vão entrar também alguns jogadores, entre os "50 a 60 observados em Portugal e no estrangeiro", e Paulo Sérgio quer o processo concluído até ao final do ano.

"Não vou meter muita gente, porque dar o equilíbrio que falta ao plantel. Importa que seja uma solução para o presente, mas também um eventual futuro bom negócio para o Vitória", resumiu.

O jogo tem início às 20:15 de segunda-feira, no Estádio do Restelo, em Lisboa, e será arbitrado por Bruno Paixão, de Setúbal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.