"No seguimento dos últimos resultados da equipa, direcção e equipa técnica acordaram que não estavam reunidas as condições para prosseguir o trabalho com a motivação necessária para ultrapassar o momento em que o clube se encontra." Foi na forma de um comunicado que o Vitória de Guimarães oficializou hoje a rescisão de contrato com o treinador Nelo Vingada.

Foi a quinta chicotada psicológica na Liga, depois de Carlos Azenha (V. Setúbal), Carlos Carvalhal (Marítimo), Ulisses Morais (Naval) e Rogério Gonçalves (Académica). Nelo Vingada já não orientou o treino da formação minhota esta manhã, com a missão aser delegada no adjunto Basílio. O clube liderado por Emílio Macedo frisou no comunicado que a desvinculação foi alcançada de forma "amigável".

Todavia, os vimaranenses adiam qualquer especulação sobre o sucessor de Nelo Vingada. "Relativamente ao futuro responsável técnico do Vitória Sport Clube, a direcção informa que ainda não estabeleceu contacto com qualquer treinador, pelo que é pura especulação jornalística os nomes avançados na imprensa de hoje relativamente a este assunto", adianta o comunicado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.