O treinador da Naval 1.º de Maio disse hoje que, face à posição da equipa na classificação, é obrigatório jogar para vencer, domingo, face à União de Leiria, na 14.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

“Temos consciência de que é um jogo muito importante, atendendo à nossa posição na tabela. Mesmo ganhando, os próximos jogos terão de ser encarados da mesma maneira” salientou Rogério Gonçalves.

O técnico está preocupado sobretudo com os resultados, mais do que com as exibições: “Não pretendo ser repetitivo, mas nos últimos jogos a equipa esteve bem, contudo perdemos”.

“Vamos continuar a lutar e a utilizar toda a força que temos para sair desta situação e ultrapassar todas as adversidades que nos têm atingido”, expressou.

Rogério Gonçalves foi claro: “Sabemos que apenas a vitória nos serve. Não temos outra alternativa de que jogar para ganhar, mesmo que não consigamos jogar bem”.

Quanto ao adversário, o técnico da Naval afirmou esperar uma União de Leiria “difícil, bem posicionada na tabela, a respirar confiança e, acima de tudo, a jogar sem pressão”.

“Espero uma boa resposta da minha equipa, mesmo reconhecendo a intranquilidade e ansiedade que a nossa situação provoca. Continuo a acreditar que temos valor e qualidade para dar a volta a este momento menos bom”, vincou.

O treinador da Naval 1.º de Maio quer vitórias, mas não espera milagres: “Não peço o impossível aos meus jogadores, apenas que sejam eles próprios, não se inibam e transportem para o jogo a alegria que mostraram no trabalho que desempenharam ao longo da semana”, concluiu.

Naval e União de Leiria defrontam-se domingo, na Figueira da Foz, em encontro da 14ª jornada da Liga portuguesa de futebol, que será dirigido por Paulo Batista, de Portalegre.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.