Roman Abramovich detinha parte de passes de jogadores de futebol que não pertenciam ao Chelsea. A BBC revela, após investigação, que o dono do Chelsea tinha investimentos secretos em jogadores que não pertenciam aos londrinos, entre eles André Carrillo, avançado peruano que representou o Sporting entre 2011 e 2016. Este esquema foi relevado por um conjunto de documentos que reúne relatórios de atividade suspeita dos bancos denominado de FinCEN Files.

Tudo terá sido feito através da Leiston Holdings, uma offshore sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, que comprava parte dos passes dos futebolistas através dos TPO ou 'third-party ownership' (participação de terceiros nos direitos económicos de um jogador), uma prática banida pela Premier League em 2008 e pela FIFA em 2015. Nestas operações, a empresa comprava uma parte do futuro valor da transferência do futebolista.

E é aí que entra Roman Abramovich, o dono do Chelsea e um dos homens por detrás da Leiston Holdings. Esta offshore terá ficado com 50 por cento dos direitos económicos de André Carrillo, ao emprestar um milhão de euros ao Sporting para que o clube de Alvalade comprasse o avançado ao Alianza Lima, ficando a offshore com vários direitos sobre o atleta.

De acordo com a BBC, que consultou as FinCEN Files, ficou estabelecido entre as partes que se o Sporting rejeitasse uma proposta de mais de seis milhões de euros por Carrillo, teria de pagar 45 por cento dessa verba a Leiston Holdings. Além disso, os 'leões' comprometeram-se a pagar 127 mil euros à offshore por cada época que o avançado peruano ficasse em Alvalade. No final de 2014/2015, o Sporting detalhou, no seu Relatório e Contas de  2014/15, que devia 2,6 milhões de euros a Leiston Holdings.

Tarik Panja, jornalista do 'New Yor Times' e co-autor do livro 'Football's Secret Trade', recorda que por detrás das transferências de futebol da Leiston Holdings estava o agente israelita Pini Zahavi e que a venda de Lazar Markovic por parte do Benfica ao Liverpool, terá sido um dos melhores negócios da Leiston Holding. O sérvio trocou as 'águias' pelos 'reds' por 25 milhões de euros em 2014.

Questionado pela BBC, um porta-voz de Roman Abramovich recordou que a participação do milionário russo nestas atividades tiveram lugar quando a FIFA ainda não tinha proibido as 'third-party ownership' (participação de terceiros nos direitos económicos de um jogador), pelo que o envolvimento do dono do Chelsea não quer dizer que tenha feito algo ilegal.

À BBC, o antigo presidente da Federação inglesa de futebol lembrou que foi por causa destes esquemas que os 'third-party ownership' ou TPO (participação de terceiros nos direitos económicos de um jogador) foram banidas: "Gera suspeitas e uma sombra por cima do futebol", disse David Triesman à BBC.

A BBC lembrou que o conflito de interesses foi evidente, principalmente quando o Sporting defrontou o Chelsea na fase de grupos da Liga dos Campeões em 2014/2015, com Carrillo em campo nos dois jogos. Abramovich tinha interesses em 12 jogadores em campo: o onze do Chelsea e ainda o avançado peruano do Sporting.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.