Rúben Amorim comentou a vitória do Sporting por 2-0 frente ao Desportivo das Aves, em jogo da 24.ª jornada da I Liga, considerando que o jogo foi estranho face às expulsões no Desportivo das Aves, admitindo ainda que os 'leões' não jogaram bem.

 Estreia a vencer

"O importante seria ganhar o jogo e isso conseguimos. Tornou-se um jogos muito estranho com duas expulsões, muitas paragens no jogo. Não deu para perceber a equipa, com as expulsões e paragens. Acho que o jogo não tem muita história, vencemos e merecemos"

O jogo

"O jogo foi o que foi, tornou-se fácil e complicado ao mesmo tempo. Com nove jogadores complicamos o jogo, mas só quem andou lá dentro sabe como se torna mais difícil"

Saída de Ristovski

"Queríamos um jogador que fosse um extremos e não um lateral. Se fica chateado ou não, isso não é questão, quem manda aqui é o treinador"

"Não há reação nenhuma. Não será o treinador do Sporting a dar mais armas para atirar ao Sporting. Isso vai ser tratado em casa"

Próxima época

"Não podemos tirar muito deste jogo, foi atípico. Vamos dar tempo ao trabalho, ao processo. Não precisamos de decidir nada já. Dêem tempo aos jogadores e ao treinador que está cá há dois dias"

Garantias 

"Espero que não haja mais mudanças. O futebol é mesmo assim. Tudo é mais rápido agora. Não há tempo para se terminar um projeto, um processo, faz parte. Temos de viver com isso. A vida de treinador é ganhar. Podemos não jogar bem e ganhar e isso chega durante um tempo, mas se jogarmos mal sempre complica-se. Jogamos bem? Não, mas o responsável sou eu. Vamos tentar melhorar, mas o responsável desta exibição sou eu"

Wendel

"Era um jogador que já apreciava quando jogava contra ele. É muito rápido com a bola e isso é bom para este sistema de jogo. O Wendel tem uma caracteristica muito boa para este sistema"

3.º lugar é meta?

"O importante é estes jogadores, este clube, esquecerem toda a gente. Está no momento de focarmos em nos próprios. E eu estar a meter pressão nos jogadores, com metas não. A pressão é terça-feira estarem todos aptos para treinar. Passo a passo vamos construir uma boa equipa para lutar"

Francisco Geraldes

"O Francisco é um jogador criativo, se vai jogar mais ou não depende do trabalho da semana. Entrou para ser um médio, o Batta desceu, ele no banco era o mais ofensivo. Fiquei muito satisfeito porque entrou com muita vontade. É mais um a contribuir para a ideia do grupo, mas há muito a melhorar nesta equipa"

*artigo corrigido às 22h30

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.