Na antevisão ao encontro com o Vitória de Setúbal, marcado para terça-feira, Rúben Amorim falou, entre outros assuntos, sobre o mercado de transferências, o jogo 200 de Coates e a situação do Aves.

Novo avançado? "Vamos ver o que podemos fazer no mercado. Tenho a minha ideia., mas vamos focar-nos nesta época, porque o terceiro ou quarto lugar pode mudar muita coisa."

Mercado: "Temos de ver as saídas e vamos tentar melhorar olhando para a qualidade. A experiência, por vezes, não tem a ver com a idade, mas com o número de jogos, o conhecimento da liga, as ligas de onde vêm... está tudo muito no início, ainda temos dois jogos e queremos estar focados nisso, porque é muito importante garantir o terceiro lugar. O único intocável no Sporting é o Paulinho [risos]. Esse não sai por nenhuma proposta. Estou muito satisfeito com os jogadores."

Situação do Aves: "É um caso muito grave. Temos  grandes jogadores, grandes treinadores, clubes a crescer... mas isto dá uma imagem péssima da Liga. Para nós atrairmos os melhores jogadores, temos de ter uma liga competitiva e séria. Assim, deixa de ser séria. Por vezes, era bom ter donos de clubes, dava mais estabilidade, mas eu defendo que os clubes devem pertencer aos sócios. É uma opinião pessoal, não como treinador do Sporting. Se não, aparece esta gente que se quer aproveitar dos clubes e quem sofre são as pessoas do Desportivo das Aves e da cidade em si. Para mim, é muito grave e dá uma péssima imagem do campeonato. Não beneficia ninguém."

Jogo 200 do Coates: "O Coates acalmou, teve um início complicado. É uma pessoa que ajuda muito os jovens, é como se fosse um pai deles. Está a melhorar, a entender melhor o jogo e está numa posição em que está a ter mais bola, o que tem sido novo. É muito forte no jogo aéreo. Estou muito feliz por ele, é um rapaz cinco estrelas, um ótimo colega e capitão."

Jogo do SC Braga pode condicionar o onze? "Jogamos jogo a jogo. No último treino não mudo. Gosto que os jogadores durmam a saber se vão ser titulares. Não vai mudar nada."

Jejum de golos de Sporar: "A culpa é do treinador que está a jogar de uma forma completamente diferente da que ele jogava no ex-clube. Os jogadores vão-se adaptando. O Jovane adaptou-se. O Sporar tem a melhorar, mas o futebol tem coisas que não se explicam. Ele tem de ter calma, está muito cansado. Tem um toque e não vai jogar, não está apto. Só tem de estar tranquilo. O Vietto está convocado."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.