O Sporting recebe este domingo o Benfica, a partir das 20h30, no Estádio José Alvalade, e o treinador dos leões fez ao início da tarde deste sábado a antevisão ao encontro, assumindo que a sua equipa terá pouco em jogo a não ser o orgulho, mas sublinhou a vontade e a obrigação que os verdes e brancos têm sempre de vencer.

Preparação para o dérbi e a folga a meio da semana: "A semana foi boa, foi longa. Pudemos preparar coisas, não só para este jogo mas também coisas que queremos ver na equipa no futuro. Tivemos uma folga a meio da semana, como é normal nas semanas longas, e voltámos com o foco no que temos de fazer contra o Benfica. Preparámos bem, escolhemos a equipa, porque a semana longa permite aos jogadores lutar por um lugar no onze. Vamos apresentar um onze preparado para vencer o jogo".

Ainda a polémica da folga a meio da semana: "Há que ter noção do momento em que estamos. Tudo pode ser utilizado como um problema. Os jogadores têm de perceber isso e o treinador também. Agora, ou penso pela minha cabeça. Desde que estamos aqui, numa semana tão longa fazemos sempre uma quebra, porque treinamos muito forte num dia e noutro, por isso, no seguinte, fizemos o que sempre fazemos. Já tenho alguns anos disto e sei que isso pode ter alguns problemas, mas eu penso é em como ajudar os jogadores. Vou fazer diferente esta semana, para mostrar às pessoas que é diferente e os meus jogadores ficam a pensar que o treinador vai consoante a onda? Prefiro fazer o mesmo, estando em segundo, terceiro ou quarto lugar. A explicação está aí. Dois dias de carga forte, temos de descansar, até para bem da cabeça dos jogadores. Temos dois dias para preparar, com muito aspeto tático, é suficiente para vencer o jogo.

Benfica pode entrar em Alvalade já campeão. É favorito? "Não considero o Benfica mais favorito. Considero que não temos nada a ganhar neste jogo. É sempre difícil porque não estamos a lutar pelo campeonato. Para o Benfica é mais fácil, ainda tem uma margem, mesmo que não consiga vencer em Alvalade. Já estivemos do outro lado. A preparação foi igual e, para mim, é indiferente quem vai ser campeão. Fizemos muitas coisas erradas com o Marítimo e o trabalho foi esse, ver como vamos melhorar. Não ligo tanto a essas nuances porque não leio e é melhor assim. Temos um plano para seguir em frente e tornar esta equipa melhor. O resto só nos vai atrapalhar. Foi uma preparação normal. É um jogo difícil, mas fomos nós que fizemos esta cama e vamos deitar-nos nela. Tudo o que pudermos retirar neste jogo vai servir no futuro. Temos um jogo difícil e estamos nesta situação por culpa nossa, vamos em frente e jogar para ganhar".

Importância da vitória para os adeptos: "Percebo a ideia mas não concordo com ela. Nada vai mudar a classificação e inconsistência que tivemos. Isto deve ser como uma segunda-feira qualquer para o Sporting. O Benfica vem a Alvalade e nós queremos ganhar o jogo, simplesmente isso. Temos de ganhar o jogo, preparar a próxima época, e na próxima época estarmos de acordo com a grandeza do clube. Espero um Benfica que quer ser campeão, mas a jogar da mesma maneira. Vão atacar, são pressionantes, e nós temos de ter a capacidade de ter bola e fazer o nosso jogo. Fizemos 30 minutos muito bons na Luz, no resto o Benfica esteve um bocadinho por cima do jogo. Foi exatamente o que disse aos jogadores. Temos capacidade que não tínhamos na altura e posicionamentos que nos vão ajudar a melhorar. Temos o plano feito como temos para todos os jogos, e este é mais um que temos obrigação de ganhar".

Época para esquecer:  "Acho que já esgotei os créditos todos mas isso não me preocupa, a equipa precisa de andar no limite. Aconteça o que acontecer, a margem de erro vai ser muito pequenina, não tenho qualquer problema sobre isso. Nada vai mudar o facto de estarmos em 4.º lugar. Ganhando ou não ganhando ao Benfica é igualzinho. A minha ideia para o ano é vencer todos os jogos. O plano é ganhar ao Benfica e vamos fazer o máximo para isso."

Dérbi mais marcante até à data enquanto jogador e enquanto treinador: "Todos são marcantes. Para mim, talvez o que me tenha marcado tenha sido o primeiro quando era miúdo. Ligando a este jogo, acho que o primeiro que tivemos aqui em Alvalade em que ganhámos com um golo do Matheus Nunes foi um passo muito importante. Ficámos nove pontos à frente do Benfica, se bem me lembro e foi um momento importante na época. Acho que o Sporting não vencia um dérbi em Alvalade há sete anos e esse foi talvez o mais marcante".

Israel titular mesmo se Adán for despenalizado: "O Franco está claramente preparado. Desde que o Adán levou o vermelho que estava claro na minha cabeça que era o Franco que ia jogar, porque tem evoluído muito e é, a seguir ao Adán, o guarda-redes mais preparado para a baliza. Confiança total no Franco."

Chermiti disponível: "Todos os convocados podem ser titulares. Chermiti recuperou e é mais uma opção para o ataque".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.