O Sporting desloca-se este domingo ao reduto do Portimonense, na ressaca da pesada derrota ante o LASK Linz, que afastou os 'leões' da Liga Europa. Em conferência de imprensa, Rúben Amorim revelou a mensagem que passou aos jogadores após a goleada com os austríacos.

"A mensagem que passei foi que não vissem jornais e vissem o jogo sem som para perceberem o que podemos controlar, o que fizemos bem e menos bem. Já tivemos jogos em que jogámos menos do que naquele e ganhámos. A história do jogo foi o que foi. Uma equipa quis jogar, outra quis jogar nas segundas bolas. Uma marcou de bola parada, nós empatámos, controlávamos e, de repente, há uma falta não marcada de um lado e há golo. Depois da expulsão o jogo acabou. Levámos o 3-1... Mas a mensagem que dei foi que deram tudo o que tinham. Sabemos o resultado, foi pesado, mas não lhes posso dizer nada. Não é a coisa mais popular de se dizer, mas não lhes posso pedir nada. Deram tudo e há que seguir em frente", disse.

O treinador 'leonino' falou ainda das diferenças entre o Sporting e os outros candidatos ao título.

"Em pé de igualdade não está, mas está na grandeza do clube. No resto é impossível. Temos de ter noção disso e trabalhar em função disso. Há muito que já desistiram do Sporting. Mas isto ainda não acabou, ainda está a começar. Por mais que desistam, nós vamos dar luta e vamos seguir com a nossa ideia e caminho. Até o céu pode cair que não vou mudar a minha maneira de fazer as coisas", garantiu.

"Temos o grupo que temos seja com quem for, com juniores ou juvenis, vamos enfrentar para vencer. Temos o grupo em força", vincou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.