Após o empate a zero diante do Benfica, o treinador do Moreirense, Rui Borges, elogiou a exibição da sua equipa, especialmente na primeira parte. Contudo, o técnico dos minhotos lamentou as oportunidades de golo que a equipa desperdiçou nos primeiros minutos do jogo.

"Foi uma boa exibição. Primeiros 20 minutos foram muito intensos com duas equipas a querer ganhar. Poderíamos ter definido e tivemos oportunidades claras de finalização. Podíamos ter saído com um golo. A primeira parte foi equilibrada. Penso que o Benfica teve dois lances: um remate de Di Maria e um lance de bola parada. Nós tivemos 3/4 oportunidades claras na área do Benfica nessa primeira parte. Não nos criaram grande perigo. Sabíamos que na maioria das vezes íamos estar num bloco mais baixo do que o normal por causa da qualidade do adversário. Estivemos muito bem organizados", afirmou Rui Borges.

O treinador dos cónegos admitiu que a equipa baixou de intensidade na segunda parte, e permitiu ao Benfica passar mais tempo no meio-campo do Moreirense. Contudo, Rui Borges não descortinou qualquer oportunidade de golo dos encarnados no segundo tempo.

"Na segunda parte não fomos tão claros, faltou-nos um bocadinho mais de intensidade. Baixámos demasiado em alguns momentos. Mérito do adversário. Depois veio ao de cima a nossa organização defensiva, que tem sido clara ao longo da época. É mais um jogo com baliza a zeros. Não me lembro do Benfica ter criado uma clara oportunidade de golo na segunda parte. Andou perto da nossa área, mas nós sempre bem organizados, tranquilos nesse sentido, bem claros nos espaços que tinham de ocupar. Não me lembro de uma oportunidade clara do Benfica", realçou.

Já Gonçalo Borges, eleito o melhor jogador em campo, destacou as dificuldades que o Benfica colocou ao Moreirense, mas a preparação para o encontro ajudou a contrariar o jogo dos encarnados.

"Um jogo muito complicado, tínhamos o objetivo de não perder o jogo em casa contra uma equipa muito forte. Sabíamos a dificuldade que íamos ter, tivemos duas semanas de paragem para nos prepararmos contra os pontos fortes do Benfica, felizmente conseguimos. Estou muito feliz pelo prémio, mas sem toda a equipa, isto não era possível", afirmou o médio.

Apesar de enfatizar que o Moreirense entra sempre em campo para vencer, o jogador dos cónegos elogiou a capacidade coletiva que a equipa teve ao conseguir travar o atual campeão nacional.

"A estratégia do Moreirense é igual para todos os jogos, é entrar para vencer. Hoje não conseguimos a vitória, mas conseguimos travar o Benfica, que é o atual campeão, e veio de uma vitória muito importante em casa contra um grande rival. Sabíamos das dificuldades que íamos ter, mas conseguimos travá-los, e agora é preparar o próximo jogo", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.