Declarações de Rui Pedro Silva, treinador do Famalicão, após a derrota diante do SC Braga (0-3), no Estádio Municipal de Famalicão, que abriu a 2.ª jornada da I Liga.

Análise ao jogo: "No início da segunda parte, tivemos uma reação excelente. Se tivéssemos concretizado as oportunidades, poderíamos ter reentrado na discussão do jogo. Gostaria que tivéssemos feito mais. E podemos fazer mais, mas estamos a dar passos firmes no nosso crescimento."

Preocupações: "As minhas preocupações são duas: não concretizar as oportunidades que criámos e sofrer cinco golos. O futebol é um jogo de equilíbrio. Sofrer golos nunca é vantagem. Estamos a sofrer muitos golos e temos de começar a concretizar as oportunidades que criamos."

Último jogo com o SC Braga: "No [jogo do] ano passado [com o SC Braga], acabámos por marcar na primeira parte, o que nos permitiu reentrar no jogo. Foram jogos distintos. Faltou-nos o golo para reentrar na partida. Se conseguíssemos concretizar as oportunidades, teríamos reentrado no jogo. Temos de continuar a crescer e corrigir o que temos feito de mal."

Mau arranque: "Estamos no início do campeonato. Não desejávamos começar assim. Sempre dissemos que queríamos começar a pontuar. Temos uma exigência grande. Estamos sempre sob pressão para conquistar os três pontos. O jogo de Barcelos [com o Gil Vicente] é o mais importante, porque é o próximo. Estamos a construir um ‘onze base’ e um processo. A partir daí, esta oscilação vai neutralizar-se, e vamos conseguir estabilidade ao longo da época."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.