Rui Vitória afirma que não ter rancor a Sérgio Conceição e Jorge Jesus, técnicos que defrontou na luta pelos títulos em Portugal quando orientava o Benfica, mas diz que não sabe se os cumprimentava.

"Tenho a perfeita convicção de que fiz o que a minha consciência disse para fazer. Nada de mais. O comportamento dos outros não posso controlar. Não tenho rancores [contra Conceição ou Jorge Jesus]. Sou uma pessoa de bem com a vida e não me guio por aí. Eu também cometi erros e a vida segue. Se os cumprimentava? Não sei. Nunca me cruzei mais com eles", afirmou o agora treinador do Al Nassr, da Arábia Saudita, em entrevista publicada esta quinta-feira pelo jornal 'Record'.

Rui Vitória recordou também, na mesma entrevista, os momentos mais marcantes da sua passagem de três épocas e meia pelo cargo de treinador principal do Benfica, entre 2015/2016 e 2018/2019, destacando a luta pelo título até à última jornada com o Sporting na primeira temporada, na qual terminou com 88 pontos. "Foi uma luta muito difícil, uma tensão muito grande e quem aguenta aquela competição, como foi até final… foi uma grande satisfação", reconheceu o técnico, apontando esse título como o mais importante da sua carreira, a par da conquista da Taça de Portugal de 2012/13, então ao leme do Vitória de Guimarães.

Rui Vitória falou ainda dos jogadores que mais o marcaram e destacou Salvio, apontando-o como um jogador importantíssimo aquando da sua passagem pelo Benfica. "Hoje em dia o futebol é eficácia e tomada de decisão. E quem tem essa capacidade são os ases de um baralho de cartas. Ganham jogos. Ele era generoso para a equipa", sublinhou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.