De acordo com o presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD “leonina”, Rogério Alves, a proposta foi aprovada por 85,4 por cento dos accionistas presentes no Auditório do Estádio José Alvalade, numa reunião que durou pouco mais de duas horas.

“Foi dado um passo em frente, importante e preparatório para a concretização da reestruturação financeira”, afirmou Rogério Alves aos jornalistas, no final da reunião.

O plano contempla três passos, sendo o primeiro a “redução do capital social de 42 milhões de euros para 21 milhões, destinada à cobertura de prejuízos”, também hoje aprovado, através da diminuição do valor nominal das acções de dois para um euro.

Mais tarde, prevê-se novo aumento do capital social de 18 milhões de euros, passando dos 21 milhões para 39 milhões, graças à emissão de 18 milhões de acções com valor nominal de um euro cada para subscrição pública.

A Sporting SAD vai ainda emitir Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC) em acções, no montante máximo de 55 milhões de euros, com valor nominal de um euro, com um prazo máximo de cinco anos.

Os VMOC são valores com duração limitada que obrigam a empresa que os emite a entregar ao investidor, numa determinada data, uma quantidade de acções ou obrigações, neste caso acções ordinárias da Sporting SAD a um preço de conversão de um euro.

Na mesma Assembleia Geral, José Filipe Nobre Guedes foi ratificado como administrador da SAD, com 99,9 por cento dos votos.

De acordo com Rogério Alves, estiveram presentes na Assembleia Geral 15 accionistas, representando mais de 80 por certo do capital da SAD.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.