A SAD do Desportivo das Aves assegurou hoje que o plantel da equipa profissional de futebol vai ser "reforçado em tempo útil", negando qualquer crise financeira e queixando-se de estar a ser alvo de uma campanha de desestabilização.

Num comunicado de seis pontos, a Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Aves começa por assegurar que "não existe qualquer tipo de tensão interna entre o clube e a SAD" e recusou a existência de qualquer 'crise financeira', ainda que confirme estar impedida neste momento de inscrever atletas por falha na entrega de certidões.

"Esta é uma situação que está a ser resolvida dentro dos prazos estabelecidos, não comprometendo em nada o futuro e o reforço do plantel", informa a SAD, dando conta de que "todos os atletas, membros da equipa técnica e funcionários têm os seus vencimentos regularizados", o que, em sua opinião, é a "prova de que a estabilidade financeira não está posta em causa".

No mesmo comunicado, a SAD disse ainda ser sensível à preocupação dos adeptos e simpatizantes relativamente à saída de jogadores, mas lembrou que "são situações normais nesta altura" e que "aos atletas e ao clube foram apresentadas propostas, tendo todas as partes chegado a acordo para o término dos contratos em vigor".

Apesar destas alterações, por agora limitadas às saídas de El Adoua e Nildo Petrolina, a SAD refere que "o plantel vai ser reforçado em tempo oportuno, de forma a manter a sua qualidade", passando, em seguida, ao ataque.

"O mercado de inverno é um período delicado para todos. Sabemos que estas 'notícias' são estrategicamente implantadas de forma a tentar desestabilizar o plantel numa fase crucial da temporada, contudo, a serenidade continuará a imperar dentro de portas, certos de que os objetivos traçados para a época vão ser concluídos", pode ainda ler-se no comunicado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.