Os futebolistas da União de Leiria recusaram hoje treinar, na sessão marcada para as 10h30, em protesto com os «quase três meses de salários em atraso», embora o presidente garanta que dezembro «está pago».

O capitão dos leireenses, Patrick, confirmou aos jornalistas que o plantel esteve reunido no balneário, durante cerca de uma hora, para discutir o problema dos salários em atraso, mas garante que a equipa disputará segunda-feira o compromisso da 21.ª jornada da liga portuguesa (receção ao Olhanense).

«Foi uma decisão de todo o grupo, porque temos quase três meses de salários em atraso. Vamos a jogo segunda-feira e continuar empenhados a dar o melhor, como temos feito até aqui», garantiu Patrick

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.