Pedro Mantorras despediu-se dos relvados e no final do jogo contra a fome, que marcou também este momento, garantiu que a sua melhor época no Benfica foi 2000/2001 quando chegou à Luz. «Essa para mim foi a melhor época. Se tivesse na altura o Benfica de 2010/2011 de certeza que marcava 40 golos», afirmou sem rodeios o jogador angolano.

Apesar da homenagem, do carinho e reconhecimento mútuos, Mantorras recorda com mágoa o facto de não ter sido utilizado por Jorge Jesus no jogo que deu o título às águias. «Fiquei triste por não jogar, por não fazer parte dos planos do mister mas o importante é que o Benfica venceu e foi campeão», afirmou.

«Achei por bem que não fui campeão. Não joguei, não fui campeão, tinha de deixar os outros festejar porque foram campeões», disse.

Mantorras continua a ser forte na área e esta noite, mesmo a brincar, fez aquilo que normalmente fazia ao serviço do Benfica. Saía do banco para marcar. «Era terrível para os defesas porque entrava e eles estavam já cansados e naqueles 50 ou 40 metros era muito forte», salientou Pedro Mantorras.

Sobre o golo desta noite, o angolano não tem dúvidas: «quem sabe nunca esquece».

«Sempre fui um avançado e sei onde tenho de estar na área. Quando temos uma bola nos pés e estamos na minha posição temos de finalizar e isso é o meu forte», rematou Mantorras na sua despedida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.