André Villas-Boas concedeu uma entrevista ao portal da FIFA e recordou alguns momentos do seu percurso como treinador, destacando em particular as primeiras conquistas ao serviço do FC Porto, clube do seu coração.

"Há sempre momentos que marcam a carreira de treinador. O primeiro troféu, a primeira Liga e a primeira competição europeia. Se tivermos em conta que o FC Porto é o meu clube, vencer a Liga portuguesa com eles foi, certamente, o ponto mais alto da minha carreira", disse o técnico português, que deixou o Zenit.

A respeito da passagem pelo Chelsea, Villas-Boas lamentou a falta de sucesso, mas disse que a passagem por Stamford Bridge permitiu-lhe melhorar enquanto treinador.

"Havia crença no nosso trabalho, mas quando os resultados começaram a não aparecer, essa crença desapareceu. Nunca fomos uma equipa consistente. Foi importante experimentar esse desafio, normalmente aprende-se mais num período negativo, e o Chelsea permitiu-me ser melhor treinador", analisou.

Seguiu-se a passagem pelo Tottenham, um período que Villas-Boas analisa como tendo sido de "altos e baixos".

"O Tottenham foi um período de altos e baixos. Obviamente não foi um clube onde ganhei títulos, mas, de qualquer forma, há coisas sobre as quais posso refletir. Conseguimos estabelecer um recorde de pontos do Tottenham na Premier League, algo histórico para o clube. Se tivesse acontecido esta época, poderíamos ter sido campeões", recordou.

Por fim, Villas-Boas falou sobre a passagem pelo Zenit, que surgiu na sua carreira como "um desafio diferente".

"Estava numa fase da minha carreira em que procurava de um desafio diferente, mas que também me permitisse disputar competições europeias. Foi aí que o Zenit surgiu. Já tinham jogadores que eu conhecia, mas sabia que ia ser uma experiência bem distinta", explicou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.