O treinador Sérgio Conceição admitiu hoje que um deslize do FC Porto no terreno do Marítimo, na segunda-feira, em duelo da 20.ª jornada da I Liga de futebol, comprometerá as aspirações à revalidação do título.

“Se já tivéssemos jogado e o Sporting ainda não, fariam a pergunta ao Rúben Amorim de que estariam a sete pontos caso tivéssemos ganho. Ainda não jogámos e temos de ganhar. O jogo da próxima semana só será importante se tivermos agora três pontos ou ficará muito difícil reabrir o campeonato”, frisou o técnico, em conferência de imprensa.

Os campeões nacionais partem para o desafio na Madeira com 13 pontos de desvantagem em relação ao líder invicto Sporting, que se impôs no sábado na receção ao Portimonense (2-0) e visitará o Estádio do Dragão na próxima ronda da I Liga.

“[O grupo] Gere-se de forma muito realista, olhando a distância para a liderança e para o objetivo principal, que é a conquista do campeonato, percebendo que já estamos a uma distância importante”, observou Sérgio Conceição, que nunca perdeu nas visitas ao Funchal como treinador dos ‘dragões’, somando duas vitórias e um empate.

Apesar de considerar “historicamente difícil” jogar nos Barreiros, o técnico dos ‘dragões’ acredita que esse fator passa ao lado dos jogadores na preparação do encontro, até porque “estatísticas fazem parte da estatística” e “cada jogo tem a sua história”.

“Acham que o Evanilson, o Taremi, o Francisco ou Felipe Anderson vão pesquisar os resultados na Madeira em anos anteriores? Isso não cabe na cabeça de ninguém. Depois do treino, agarram-se à PlayStation e ao Fortnite. O Pepe ou o Sérgio Oliveira, com uma ligação diferente ao clube, poderão saber que é uma deslocação difícil”, comparou.

O FC Porto vem de empates seguidos com Belenenses SAD (0-0), Sporting de Braga (2-2) e Boavista (2-2) na I Liga, enquanto o Marítimo perdeu nas últimas cinco rondas e viu o treinador Milton Mendes ponderar a demissão no final da partida em Tondela (1-2).

“Todos os jogos são difíceis, sobretudo contra equipas que necessitam de pontos e estão em fases difíceis. Estamos alertados para as dificuldades da equipa do Marítimo e de um terreno que há algum tempo se fala que não é dos melhores. Temos de estar preparados para vencer um jogo extremamente importante nesta altura do campeonato”, reforçou.

Os ‘dragões’ voltarão a competir na I Liga cinco dias depois do triunfo caseiro “animicamente importante” frente à eneacampeã italiana Juventus, do ‘astro’ português Cristiano Ronaldo, por 2-1, na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões.

“Foi uma vitória isolada, porque há outro jogo em Turim para justificar essa boa prestação e festejar uma possível passagem aos quartos de final. Não festejamos vitórias, mas queremos títulos no final da época. No plano emocional, o grupo está consciente do momento e do que terá de fazer para ter um trajeto diferente no campeonato”, garantiu.

Sérgio Conceição voltou ainda a repisar o debate sobre a calendarização apertada das provas nacionais, numa semana em que fonte da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse à agência Lusa que iria promover um encontro de treinadores em março.

“Como grande clube que somos, temos de estar habituados a este ritmo competitivo. A reunião é muito interessante, mas não só com os treinadores. É importante que possam estar preparadores físicos, fisiologistas e departamentos médicos, para que todos falem das respetivas áreas e percebam o que é melhor para o futebol português”, concluiu.

O FC Porto, segundo colocado, com 41 pontos, visita o Marítimo, 17.º e penúltimo, com 17, na segunda-feira, às 19:00, no Estádio do Marítimo, no Funchal, no último encontro da 20.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Vítor Ferreira, da associação de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.