Declarações de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, à Sport TV, após o triunfo sobre o Marítimo (5-1), no Estádio do Dragão, da 1.ª jornada da I Liga.

Análise ao jogo: "O Marítimo entrou desinibido no jogo, a querer demonstrar que vinha aqui para discutir o resultado e nós tivemos uma atitude positiva. Com tempo, fomos criando, sendo a equipa que temos mostrado, com uma pressão forte e alta. A partir desse momento, criámos mais situações, sempre com uma equipa do Marítimo agressiva. Em temos de equilíbrio em posse, não fomos tão bons, por culpa da qualidade do Marítimo com bola. O resultado é normal e natural para uma equipa que defende um campeonato, vamos ter muitas dificuldades, mas não há problema, estamos cá para os ultrapassar."

O FC Porto consegue jogar com esta intensidade durante toda a época? "Nós somos fiéis aos nossos princípios, em termos estratégicos podemos ter uma outra nuance no nosso jogo, mas depende do contexto. Não vamos abdicar da nossa base, há cinco anos que somos uma equipa com estes princípios. Cada vez mais o futebol é intenso e mais veloz, implica que os jogadores estejam aptos fisicamente e sejam mentalmente fortes".

Sobre a arbitragem: "Sou um treinador que gesticula, que fala muito com a equipa. Vivo o jogo com muita paixão. Na Supertaça não dirigi a palavra ao Manuel Mota [viu amarelo na primeira parte] e hoje gesticulava [viu amarelo na primeira parte] porque tinha a certeza que o Joel Tagueu era segundo amarelo."

Os cartões: "A melhor forma de não se falar dos erros, é o árbitro vir já a mostrar cartão, para expulsar um elemento do banco. Isso cria mais nervosismo e não há necessidade disso."

Declarações de Taremi, avançado do FC Porto, à Sport TV, após o triunfo sobre o Marítimo (5-1), no Estádio do Dragão, da 1.ª jornada da I Liga.

Melhor em campo: "Antes de mais, obrigado pelo prémio, é bom para mim. Trabalho muito para isto e trabalho muito para a equipa. É bom."

Estádio cheio: "Quando jogamos perante os nossos adeptos, a equipa fica sempre muito excitada. Eles são incríveis e muito importantes para o FC Porto."

Saída de jogadores: "A minha resposta a isso: a equipa. Não importa quem marca, quem começa, quem vem do banco e quem não joga. Somos uma equipa no sentido pleno da palavra"

Quatro golos em dois jogos: "O meu emprego é marcar golos e dou sempre o meu melhor, sempre."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.