O treinador do FC Porto fez este sábado a antevisão ao jogo de amanhã frente ao Feirense. Confrontado sobre o clássico da última jornada que deu a liderança ao Benfica, Sérgio Conceição quis esclarecer alguns assuntos.

"Cada um pode opinar sobre aquilo que quiser. Alguns têm uma caneta e escrevem o que bem entendem. Às vezes até são arrastados por opiniões de outros. Aquilo que me importa é o que nós fazemos aqui, o conhecimento que temos. Tudo aquilo que entra dentro do meu trabalho como treinador", começou por dizer.

Mas Conceição não ficou por ali e atirou que "um jornalista que está a ver o jogo e a analisar não pode estar só a olhar para a bola, para perceber aquilo que se faz. Ouvi dizer que o ouro saiu do banco, mas eu mexi mal na equipa. Mas que estupidez é esta? Então mas está tudo maluco? Vou tirar um jogador que fez uma assistência e estava a jogar muito bem e outro que tinha marcado? Nada está pré-definido. Se o Corona saiu foi porque estava com limitações físicas. Foi infiltrado ao intervalo porque não aguentava as dores".

"O Tiquinho fez-me sinal duas vezes para o banco porque queria a substituição. E depois vejo alguns a escrever que eu mexi mal. Não sei se andam atentos ou não, nem me interessa. Voltando ao Benfica, as opções de colocar o Manafá e o Adrián López foram muito faladas. Antes desse jogo, tivemos o V. Setúbal, o Tondela e o Sp. Braga, onde sofremos zero golos! O Manafá foi elogiado por toda a gente, quando o jogador que antes jogou na posição do Manafá fez o que fez uma semana antes [Militão]", recordou o técnico.

De seguida, Sérgio Conceição afirmou que tem de "ser coerente no balneário! Aquilo que foi a exibição do Tiquinho em Braga e do Adrián em Tondela, o Adrián dava-me mais garantias. Aquilo que eu queria para o jogo para a frente e para o nosso meio-campo, tinha de ser dado pelo Adrián. O Tiquinho não era capaz, mas dá outras coisas fantásticas à equipa. Tudo aquilo que se faz aqui é pensado. Há que perceber o porquê das coisas. Desculpem-me, mas estava aqui um bocadinho entalado."

"Nós estamos sempre preparados para aquilo que são os desafios que nos aparecem à frente. Se estamos satisfeitos de perder um Clássico? Claro que não! Ninguém aqui fica contente de perder. Voltando um bocadinho atrás, falou-se muito de um não cumprimento entre treinador e jogador. Há muita gente que não tem nada para fazer. É ridículo... Eu estou preocupado no final do jogo com os meus jogadores. Não me preocupo com os jogadores rivais", admitiu.

No entanto, Sérgio Conceição acrescentou que "fora das quatro linhas é outra coisa. Ali estou a defender o FC Porto e os meus jogadores. Ou tenho de ser hipócrita? Não sou hipócrita. Sou o que sou, ponto. Mas só para esclarecer que dentro das quatro linahs é uma coisa, fora é outra. O jogador em questão [João Félix] o ano passado esteve em minha casa a passar férias e pode ir este ano que não há problema. Só tem de pagar a viagem que depois pode comer à borla, não há problema."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.