A Socas Investiment deu entrada com um pedido de insolvência da SAD do Sporting, por causa de uma dívida de 2,8 milhões de euros. Diz o jornal 'A Bola' que a empresa colocou o caso nas mãos do Juízo de Comércio da Comarca de Lisboa, alegando o não pagamento de várias comissões: transferência do lateral-direito Cristiano Piccini, do Sporting para o Valência; operação da saída de Nani, a custo zero, também do Valência para o Sporting e a transferência de William Carvalho para o Bétis.

A Socas Investiment é empresa de agenciamento de jogadores, organização de eventos desportivos e que faz também a assessoria de clubes e futebolistas.

No último Relatório e Contas, o Sporting admitiu que devia 24,307 milhões de euros a empresários. O clube assumiu que a Socas Investiment era o terceiro maior credor do clube, com uma dívida de 1,101 milhões de euros. A diferença de valores (1,101 milhões assumidos pelo Sporting e os 2,8 milhões pedidos pela empresa com sede em Portalegre), diz o jornal, prende-se com o facto de a empresa reclamar participação na venda de Piccini (oito milhões de euros). Na altura o Sporting assumiu que tinha pago €2,314 milhões de euros em comissões a todos os intervenientes. A empresa também intermediou a chegada de Nani ao Sporting a custo zero, a venda de William Carvalho ao Bétis por 16 milhões de euros. E é na venda de William que não há consenso: o Sporting diz que a empresa liderada pelo advogado espanhol José Fouto Galván não teve participação no negócio.

Diz ainda 'A Bola' que o Sporting conseguiu negociar os prazos de pagamentos das dívidas com quase todos os fornecedores, menos com a Socas Investiment, que pede a liquidação total das comissões em atraso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.