Os sócios do Sporting vão discutir e votar no domingo o orçamento do clube, para o exercício entre 01 de julho de 2013 e 30 de junho de 2014, que prevê um resultado líquido positivo de 175.215 euros.

No documento, que vai ser debatido na Assembleia Geral, o Conselho Diretivo leonino estima um total de rendimentos e ganhos de 16.048.902 euros, dos quais a maior parcela provém das quotizações (5,7 milhões de euros), e um total de gastos e perdas de 15.191.844 de euros, cuja maior despesa será com honorários (2,182 milhões de euros).

O orçamento prevê, ainda, um “cash-flow” operacional positivo de 2.175.215 euros, o qual, após amortizações e o reconhecimento de proveitos diferidos, apresenta um resultado operacional igualmente positivo de 2.857.058 euros.

De salientar, na rubrica de rendimentos e ganhos o encaixe previsto de 5.265.000 euros com rendas, alugueres e concessão de espaços e direito de superfície, nomeadamente do Estádio José Alvalade e do pavilhão multidesportivo, as quais ascendem a 3.825.900 euros.

Na rubrica de gastos e perdas calcula-se uma despesa de 1.095.266 euros com eletricidade, água e combustíveis e outra de 1.548.170 euros relacionada com custos suportados pelas diversas empresas do grupo em recursos humanos, que prestam também serviços ao clube.

Os rendimentos e ganhos decorrem, essencialmente, de vendas do jornal, de quotização dos sócios, de inscrições na modalidades, de bilheteira das modalidades e do museu, publicidade e patrocínios do jornal e modalidades, rendas, alugueres e concessão de espaços, além de subsídios e donativos diversos.

Os gastos e perdas prendem-se, basicamente, com funcionários e atletas e com custos associados às modalidades, ao pavilhão multidesportivo e outras infraestruturas, além de outros associados ao jornal, museu e núcleos.

No capítulo dos gastos com pessoal, que totalizam 2,84 milhões de euros, o futsal, cuja equipa principal se sagrou recentemente campeã nacional, é que recolhe a maior fatia (708.907 euros), à frente de andebol (507.171), de natação (395.803), atletismo (325.700) e ginástica (192.205).

O Conselho Fiscal e Disciplinar, após solicitação de parecer e análise ao documento, constatou que o mesmo cumpre as disposições estatutárias em vigor, razão pela qual propôs a sua aprovação em Assembleia Geral de sócios, que decorrerá no domingo, a partir das 14:00, no pavilhão Desportivo Municipal da Ajuda, na Calçada da Tapada, em Lisboa.

Além da apresentação a atual situação económico-financeira do universo Sporting e da discussão e aprovação do orçamento para o exercício 2013/2014 elaborado pelo Conselho Diretivo, é proposto à Assembleia Geral que delibere aprovar a reestruturação societária e financeira do Grupo Sporting, o que implica a deliberação favorável sobre várias operações.

Uma dessas operações consiste na autorização para a prorrogação, por prazo adicional de 33 anos, do direito de superfície constituído pelo Sporting, por escritura pública de 5 de abril de 2005, a favor da Sporting Património e Marketing (SPM), do Estádio José Alvalade e do Edifício Multidesportivo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.