As rescisões contratuais no Sporting foram tema da entrevista de José Sousa Cintra à SIC. O presidente da SAD leonina revelou que existiram avanços nas conversas com os jogadores que rescindiram e sublinhou que existe a possibilidade de Bruno Fernandes continuar em Alvalade. Já o caso de Gelson Martins é diferente.

Bruno Fernandes e Podence: "As pessoas querem ter diálogo com o Sporting. Bruno Fernandes? O lugar dele é no Sporting e estou convencido que isso vai acontecer. Espero dar essa notícia aos sportinguistas. Com Podence é igual. Espero que isso aconteça porque estou a tratar desse assunto. Estamos a conversar."

Gelson Martins: "Já não há segredos... O meu desejo é que volte. Devia continuar e depois saía na altura própria, mais valorizado do que agora. Dou o melhor conselho aos jogadores. Se sair, que seja a bem. Assim, qualquer clube grande da Europa que o leve já tem uma nódoa no currículo. Os empresários deviam pensar nisso. A ganância do dinheiro não é tudo na vida. Tem muito a ver com os empresários e a sua maturidade. Quero o melhor para o Gelson e para os outros, mas não posso prejudicar o Sporting. Tem de haver entendimento das duas partes. Tenho o mesmo entusiasmo que com Podence e Bruno... mas não sei se é possível. Se não vierem esses jogadores, virão outros."

Bas Dost e William: "Temos mantido contactos com os seus empresários. Ainda hoje foi assim. Jogadores querem vir. Sporting tem imagem forte e valoriza-os. Os que o Sporting precisa mesmo deve lutar mas não vale a pena dizer coisas e depois não acontecem. Vejo boa vontade de alguns mas é uma questão de negociar. Mas as negociações têm de ser boas para as duas partes. Para surpresa de muita gente, muitos jogadores querem voltar. O William se tiver de sair, sai. Já queria sair, estamos a tratar disso. Mas, sim, há mais jogadores que podem voltar."

Futre, Doyen e Jorge Mendes: "O Paulo Futre quis ajudar, como sportinguista, pelas relações que tem com alguns empresários. Eu próprio sempre tive muito boa relação com todos os empresários. O Jorge Mendes é o maior empresário a nível mundial. Se ele ajudar o Sporting, ficamos-lhe gratos. Doyen ajudar? O Sporting não pode rejeitar a ajuda de ninguém. Sempre defendendo os seus interesses, claro."

Indemnização a Mihajlovic: "10 milhões? Não, está a brincar? Contrato tinha período de experiência. Ele chegou dia 17 e começou logo a fazer disparates grandes. Jesus preparou tudo para o estágio de pré-época, tudo bem tratado e ele alterou tudo, o que levaria o Sporting a gastar mais de 300 mil euros. Com um contrato daqueles, super milionário e absurdo... Não tenho nada contra ele, mas nunca ganhou nada. Não havia quaisquer vitórias. Sabia que foi um grande jogador a marcar livres mas o Sporting não precisa de um marcador de livres. Ao tomar conhecimento disto, vi que ele não servia para nós. Aproveitei os 15 dias à experiência, falei com advogados e estes disseram que não tinha de pagar nada. Nada contra a opção em si mas defendi os interesses do Sporting."

Escolha de José Peseiro: "Havia vários nomes, houve um treinador estrangeiro, o Paul Le Guen, que fiquei impressionado com a vontade que tinha de vir para Portugal, mas entendi que o plano A seria um treinador português. José Peseiro acabou por ser uma decisão minha. Se pensarmos um bocado e olharmos para o trabalho que fez anteriormente no Sporting percebemos que é fantástico. Além disso, tem um excelente empresário, que é o Jorge Mendes. Perguntei-lhe se estava preparado para ser campeão e respondeu-me que sim."

Augusto Inácio: "O Augusto Inácio é um funcionário, está lá. Porque deixaria de estar? Não vou dizer que vai haver um novo diretor desportivo, quero é que o Sporting tenha um bom desempenho e para isso as pessoas têm que estar empenhadas"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.