A SAD do Sporting anunciou hoje que teve um prejuízo de 18 milhões de euros no segundo semestre de 2015, explicado pela condenação no 'caso Doyen' e pela ausência na fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol.

"Para evitar especulações que podem ser geradas por falta de informação que enquadre os presentes resultados comunicamos aos interessados que eles são, desde logo, condicionados por dois factores de conhecimento público: por um lado a sentença desfavorável no caso Doyen vs SCP e, por outro, a eliminação no 'play-off' de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, nas condições e circunstâncias por demais conhecidas e comentadas", lê-se em comunicado publicado pelos 'leões'.

O Sporting acrescenta que "o impacto da sentença do caso Doyen constitui, neste momento, uma provisão, uma vez que decorre a fase de recurso em relação à decisão proferida" pelo Tribunal Arbitral do Desporto, que condenou a SAD 'leonina' a pagar ao fundo de investimento 12,4 milhões de euros (ME) pela quebra de contrato aquando da venda do argentino Marcos Rojo ao Manchester United, bem como 75% de qualquer montante de que possa beneficiar o clube, como consequência do seu direito de 20% de mais-valias em qualquer transferência futura superior a 23 ME.

"Sublinhamos que as receitas resultantes da boa prestação da equipa na I Liga e dos novos contratos comerciais negociados pela administração auguram o regresso aos resultados financeiros positivos nas próximas prestações de contas”, acrescenta a nota do Sporting.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.