O Sporting arrecadou 47,5 milhões de euros em vendas de jogadores, nos primeiros nove meses da época 2018/2019. Este valor diz respeito às vendas de

William Carvalho, Rui Patrício, Merih Demiral e Cristiano Piccini, e ainda parte daquilo que foram as transferências de Santiago Arias e de Pedro Delgado, que renderam 1,6 milhões de euros.

Dos 47,5 milhões de euros, só 35,956 ME ficaram em Alvalade. O resto foi para pagar comissões de comissões de intermediação e mecanismo de solidariedade da FIFA.

Piccini foi vendido ao Valencia por oito milhões de euros mas apenas 3,1 ME ficaram em Alvalade. O Bétis tinha 15 por cento do passe do italiano.

Dos 18 milhões de euros acordados entre o Sporting e o Wolverhampton para a venda do guarda-redes Rui Patrício, apenas 12 milhões entraram nos cofres da SAD verde-e-branca. A diferença foi usada para pagar uma dívida do Sporting à Gestifute, de Jorge Mendes.

De acordo com o Relatório e Contas da SAD, os 'leões' irão receber 2,23 milhões de euros pela transferência de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus. O montante diz respeito ao mecanismo de solidariedade.

Nestes primeiros nove meses da época 2018/2019, o Sporting teve um resultado líquido negativo em 5,9 milhões de euros. No comunicado da SAD do emblema leonino à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), é explicado que entre 01 de julho de 2018 e 31 de março de 2019, os ‘leões’ registaram 5,9 milhões de resultado líquido negativo, ainda que ressalvem que este número não contempla ainda o acordo alcançado com o Atlético de Madrid por Gelson Martins no valor de 22,5 milhões, um valor em si condicionado à aquisição pelos ‘leões’ de metade do passe do argentino Vietto, por 7,5 milhões.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.