Bruno de Carvalho assumiu algumas responsabilidade pela má prestação desportiva da equipa de futebol no campeonato, uma vez que é o responsável máximo, mas advertiu também Marco Silva e restante equipa técnica que os maus resultados não se podem justificar mais com "chavões ou filosofias românticas".

"Neste momento, o nosso sentimento não é de alegria perante as últimas exibições. Como responsável máximo pelo clube, pela SAD e pelo futebol, na análise imperativa do caminho percorrido, assumo a minha responsabilidade. Mas é preciso que os demais envolvidos assumam com frontalidade a sua quota-parte. É necessário deixar de se ter medo, dar a cara e deixar de justificar cada mau resultado ou má exibição com chavões ou filosofias românticas", afirmou Bruno de Carvalho.

"É preciso começar a tirar ilações e, com isso, tomar atitudes necessárias perante os acontecimentos. Todos os dias saem notícias da fragilidade do nosso plantel, que faltam jogadores A, B ou C para podermos ambicionar a conquistar títulos. Parece ter caído no esquecimento conveniente o esforço tremendo realizado por esta Direção para, num momento de enorme dificuldade financeira, ter mantido o plantel da época passada, com exceção de Rojo e Dier com os contornos já sobejamente conhecidos. Onde poderíamos ter chegado no ano passado se tivéssemos contado, por exemplo, com Nani e João Mário?", acrescentou ainda Bruno de Carvalho numa declaração pública em Alvalade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.