O diretor do Sporting, Bruno Mascarenhas, insurgiu-se esta segunda-feira contra uma proposta apresentada, e aprovada, na reunião da Liga de alterações ao Regulamento Disciplinar que visa a proibição de fumar cigarros eletrónicos na zona técnica.

Em declarações aos jornalistas após o final da reunião, o dirigente leonino acusou o Benfica de fazer uma perseguição a Bruno de Carvalho e prometeu consequências jurídicas nos locais próprios.

"Isto é uma palhaçada, uma indignidade, que recebeu apenas a proposta favorável de Benfica, Arouca, Vitória de Setúbal e Famalicão", começou por dizer Bruno Mascarenhas.

"Temos votos contra de Sporting e FC Porto, todos os outros assobiaram para o ar e abstiveram-se", acrescentou o dirigente leonino sobre a proposta apresentada, e aprovada.

"Considero que isto é uma perseguição ao nosso presidente, Bruno de Carvalho, e esta aberração terá consequência jurídicas nos locais próprios", sentenciou Bruno Mascarenhas.

Recorde-se que o novo regulamento disciplinar da Liga revelado esta segunda-feira prevê a proibição de cigarros eletrónicos na zona técnica.

Segundo a alínea 2 do artigo 136.º-A, "considera-se revelador de indignidade agravada o ato de fumar na zona técnica, incluindo cigarros eletrónicos, e expelir fumo ou quaisquer outras substâncias, tais como saliva, na direção de dirigentes, jogadores ou quaisquer outros agentes desportivos".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.