O Sporting venceu, este domingo, o Paços de Ferreira por 2-0 em partida a contar para a 2.ª jornada da Liga.

Frente ao 'castores', o Sporting procurava-se estrear-se com o pé direito no campeonato, isto depois de ter dado o mote a meio da semana frente ao Aberdeen da Escócia.

Veja o resumo da partida

Para este encontro, o conjunto lisboeta já pôde contar com um dos jogadores que estavam infetados com COVID-19, foi ele Nuno Santos. De resto, oito atletas e o treinador Rúben Amorim para já estão arredados dos trabalhos da equipa. Era a estreia do Sporting no campeonato, frente à equipa de Pepa que tinham empatado na primeira jornada (1-1) em Portimão e num recinto em que os de Alvalade têm sido felizes nestes últimos anos.

Para este jogo o Sporting repetiu o onze que atuou frente ao Aberdeen, com um trio atacante constituído por Vietto, Jovane e Tiago Tomás. A partida iniciou-se com um Sporting dominador e com vontade de marcar cedo. Logo ao minuto 3´ Tiago Tomás podia ter feito o gosto ao pé, depois de um cruzamento de Nuno Mendes.

À passagem do minuto 8´, foi o Paços a colocar o Sporting em sentido. Disparo de Douglas Tanque, com a bola a passar a centímetros do poste da baliza à guarda de Ádan. Respondeu novamente o Sporting e por Pedro Porro. Remate dentro da área, com Jordi a brilhar com grande defesa.

Os leões dominavam nas quatro linhas e acabaram por traduzir esse ascendente à passagem do minuto 21´. Penalti assinalado para o Sporting, com Fábio Veríssimo a assinalar castigo máximo depois de Douglas Tanque acertar em Tiago Tomás na grande área. Na conversão, Jovane fez o primeiro da partida.

Ao minuto 31´, contrariedade para a equipa leonina. Jovane Cabral saiu tocado, entrando para o seu lugar Nuno Santos. O Paços respondia como podia, e tentou reagir primeiro por Olega e pouco depois por Luther Singh com as tentativas a saírem muito ao lado da baliza de Ádan.

Já perto do intervalo, o Sporting teve a oportunidade de dilatar a vantagem. Tiago Tomás conseguiu isolar-se do lado direito e quando tinha tudo para oferecer um golo fácil de Nuno Santos, optou pelo remate.

Primeiro tempo disputado, mas com os leões superiores. Na segunda parte, o Sporting conseguiu o que mais queria: Dilatar a vantagem.

Antes do golo, Pedro Porro deu o primeiro aviso, de pontapé livre. Mas ao minuto 63´, o marcador sofreu mesmo alterações. O golo foi construído pelos centrais. Depois de um cruzamento de Nuno Mendes, Feddal trocou de cabeça para Coates que finalizou para o 2-0.

A vantagem mais dilatada permitiu aos verdes e brancos gerirem a vantagem como mais queriam, aproveitando a equipa técnica também para dar minutos a alguns jogadores que estavam no banco.

Ao minuto 65´, Vietto deu o lugar a Daniel Bragança, que acabou por ter uma entrada positiva em campo e mostrou alguns pormenores de classe. Ficou na retina um 'cabrito' sobre um adversário. Entraram ainda depois aos 79´, Sporar e Antunes para os lugares de Tiago Tomás e Porro, respetivamente.

O jogo encaminhava-se para o fim, mas a equipa de Pepa queria pelo menos reduzir a diferença. Já em tempo de compensação na sequência de um canto teve a oportunidade de marcar o tento de honra. Contudo, João Pedro finalizou de forma defeituosa.

O Sporting somou o três pontos na Mata Real e inicia o campeonato da melhor forma.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.