O SC Braga venceu o Sporting em Alvalade por 1-0, em jogo da 14.ª jornada da I Liga. Os minhotos roubaram o pódio aos ´leões` que caíram para o 4.º lugar, estando agora a oito pontos do líder Benfica. O golo foi apontado por Wilson Eduardo, antigo jogador leonino (quarto golo em cinco jogos ao Sporting). A derrota vem completar uma semana negra do Sporting, que viu a Federação Portuguesa de Futebol confirmar que o clube tem 18 títulos de campeão e não 22 e viu ainda o Tribunal Federal Suíço confirmar a decisão do TAS e dar razão a Doyen no diferendo com o Sporting que terá de pagar 18 milhões de euros ao fundo de investimentos.

Alvalade estava vestido de gala para assinalar o jogo 500 de Jorge Jesus na Primeira Liga. Depois das vitórias de Benfica e FC Porto, o Sporting sabia que não podia perder mais pontos, sob pena de ficar mais longe dos da frente. Já o Braga, que estava a apenas um ponto dos ´leões` tentava a vitória para chegar ao terceiro lugar. Já sem Peseiro, despedido a meio da semana após a derrota para a Taça de Portugal frente ao SC Covilhã, a equipa foi orientada por Abel Ferreira, um homem que conhece bem o Sporting: além de ter sido jogador do Sporting, já orientou os juniores (2011-13) e equipa B (2013/14) dos ´leões`.

Para este jogo com o SC Braga, Jesus não apresentou muitas novidades. Bryan Ruiz voltou a titularidade, Joel Campbell também entrou no onze, com Bruno César no banco.

A primeira parte deixou os adeptos leoninos apreensivos com o que se via no relvado, até porque este era um resultado que não se via em Alvalade desde 22 de outubro, no jogo frente ao Tondela (terminou 1-1). O Sporting tinha mais bola, atacava pelas alas mas falhava estrondosamente no último passe.

O Braga, que ficou sem Peseiro a meio da semana, sabia como ´ferir` o ´leão`: velocidade pelo corredor central para tirar partido de alguma lentidão de Coates e Rúben Semedo e também da intranquilidade da defensiva leonina nos últimos jogos. Foi assim que Wilson Eduardo descobriu o caminho para a baliza em duas ocasiões: aos cinco passou por Coates e Ruben Semedo mas, apertado pelos centrais, rematou fraco para as mãos de Patrício. Pediu falta mas o árbitro Hugo Miguel mandou seguir. Aos 15 foi isolado por Alan, desmarcou-se nas costas dos centrais, passou por Rui Patrício mas, com pouco ângulo, rematou às malhas laterais. O filão estava descoberto, faltava concretizar as oportunidades.

O Sporting não estava bem. Falhava passes fáceis. Decidida mal no último terço. Perdia bolas com alguma facilidade. O muito público que marcou presença em Alvalade não gostava do que via e, aqui e ali, ia-se ouvindo assobios com algumas decisões dos jogadores leoninos. Os resultados menos positivos nos últimos jogos, como as derrotas com o Legia que afastou a equipa da Europa e o 2-1 sofrido na Luz na derradeira jornada ´feriu` a equipa nos seus níveis de confiança. Mesmo assim poderia ter marcado ainda no primeiro tempo por Bryan Ruiz mas Matheus negou o golo ao costa-riquenho com uma boa defesa.

O Sporting regressou para a segunda parte com outra atitude, com mais agressividade no último terço, na tentativa de marcar cedo para também ficar mais tranquilo no jogo. Ricardo Ferreira evitou que William atirasse à baliza aos 47. Matheus segurou um cabeceamento poderoso de Coates no mesmo minuto. Gelson Martins cabeceou ao poste aos 51, após centro de Joel Campbell. O mote estava dado, era uma questão de tempo até a bola entrar, devem ter pesnsado os adeptos leoninos.

Só que não aconteceu. Os ´leões` baixaram o ritmo, voltaram às perdas de bola, a decidir mal no último terço. O Braga, que já tinha trocado o veterano Alan pelo avançado Hassan, nunca deixou de explorar o contra-ataque, a sua ´arma` secreta. Aos 71 vai colher os frutos do plano traçado por Abel, treinador interino após a saída de Peseiro. Depois de Ricardo Horta ter atirado ao poste, num remate potente já dentro da área, a bola seguiu para Baiano que colocou em Wilson Eduardo. O antigo ´leão` disparou um ´foguete` de fora da área que só parou no fundo da baliza de Patrício. Era o quarto golo do extremo bracarense ao Sporting em cinco jogos, a mostrar que tem um talento especial para marcar a sua antiga equipa. Após o golo, levantou as mãos pedindo desculpas aos adeptos leoninos e não festejou.

Jesus, que já tinha trocado Rúben Semedo por Douglas (estreia na Liga) ao intervalo, fez entrar Bruno César e depois André para os lugares dos muito apagados Zeegelaar e Bryan Ruiz, na tentativa de resgatar a equipa e chegar ao golo. Mas a equipa não conseguiu reagir. Muito passes falhados, más decisões e a boa organização defensiva minhota ajudaram a completar uma semana negra para o Sporting, intervalado com a vitória em Setúbal para a Taça: o Sportingviu a Federação Portuguesa de Futebol confirmar que o clube tem 18 títulos de campeão e não 22 e viu ainda o Tribunal Federal Suíco confiarmar a decisão do TAS e dar razão a Doyen no diferendo com o Sporting que terá de pagar 18 milhões de euros ao fundo de investimentos. Antes, tinha perdido na Luz com o Benfica por 2-1.

No final do encontro, a equipa do Sporting foi vaiada pelos adeptos, descontentes com o resultado e com a exibição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.