O Sporting vai contratar apenas dois ou três reforços ‘cirúrgicos’ e com experiência para a próxima época e conta com Jorge Jesus para potenciar o rendimento e valorizar os jogadores do plantel, segundo fonte da direção do clube.

“Jorge Jesus tem um bom conhecimento dos nossos jogadores, reconhece-lhes talento, e não temos dúvidas de que ele irá rentabilizá-los”, disse a mesma fonte, para quem a contratação do treinador ‘encarnado’ “não foi planeada, mas fruto de uma oportunidade que surgiu e que foi agarrada”.

A fonte da SAD ‘leonina’ garantiu ainda que o Benfica tentou manter Jorge Jesus, com propostas de contrato elevadas, e que “não houve lugar a qualquer prémio de assinatura, nem a qualquer garantia bancária exigida pelo treinador”.

Sobre a origem do dinheiro para a contratação de Jorge Jesus, a mesma fonte lembrou que a execução do plano de reestruturação financeira permitiu reduzir o passivo real e começar a apresentar lucro e a libertar dinheiro.

“Não há truques na manga, nem capital encapotado. Se tivéssemos contratado dois jogadores por 2,5 milhões de euros cada um, ninguém se preocuparia”, observou o responsável da SAD, admitindo, todavia, uma mudança de paradigma no futebol profissional para tornar o Sporting campeão já em 2015/16.

Essa mudança passa pela “aposta no melhor treinador e não em treinadores com salários mais baixos, um treinador mais experiente e com outro ‘know-how’, que foi três vezes campeão nos últimos seis anos e conquistou dez troféus” e por “um maior investimento na equipa de futebol para a próxima época do que nas duas primeiras épocas”, que “depende também da entrada da equipa na Liga dos Campeões”, que garantiria um encaixe de 12 milhões.

O mesmo responsável lembrou que a atual direção herdou uma dívida de 500 milhões de euros, uma descida dos patrocínios decorrente da não ida às competições europeias e um conjunto de jogadores com salários muito elevados.

“O Sporting pode encaixar entre 50 e 60 milhões de euros com três jogadores, Slimani, Montero e William Carvalho. Isto também é gestão. Não significa que os queiramos vender”, disse.

Tem sido noticiado que a Holdimo, do angolano Álvaro Sobrinho, foi uma das responsáveis pelo pagamento do contrato de Jorge Jesus.

“Essa empresa detém atualmente 29,85 por cento do capital da SAD, mas quando entrarem os novos investidores ficará com 23,53 por cento e após a conversão da VMOC’s [valores mobiliários obrigatoriamente convertíveis] com apenas 7,27 por cento”, disse a mesma fonte, garantindo que o Sporting manterá sempre a maioria do capital da SAD.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.