O Sporting viu os prémios da UEFA serem penhorados devido à dívida que o clube tem com Sinisa Mihajlovic, pela quebra unilateral do contrato do treinador sérvio, a 27 de junho de 2018, ainda na administração provisória de Sousa Cintra como presidente da SAD.

Recorde-se que o clube 'leonino' foi condenado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) a pagar 3 milhões de euros ao técnico,com o prazo a ser dilatado até ao final de abril. A 29 de abril o Sporting anunciava o pagamento integral da indemnização, mas Sinisa Mihajlovic acabou por receber 2,25 milhões dos três decididos pelo TAD.

Os 750 mil euros em falta dizem respeito ao IRS, que o Sporting entendeu reter para entregar ao Fisco. Mihajlovic fez nova queixa e os 'leões' foram notificados para liquidar, até final de julho, o valor em falta.

Como a dívida não foi saldada nesse período, o Sporting aguarda agora que o Tribunal de Lausanne  analise o recurso imposto pelo clube. A confirmação da penhora dos referidos prémios foi dada no Jornal Sporting por André Bernardo, administrador executivo da SAD do Sporting.

"O Sporting pagou a Mihajlovic três milhões de euros. Do valor em causa, entregou 750 mil euros ao fisco, correspondentes a impostos obrigatórios. O treinador considera que deveria ter recebido três milhões líquidos, sem a dedução, e abriu um processo de execução no Tribunal de Lausanne, exigindo penhora de valores futuros que o Sporting tenha a receber da UEFA", pode ler-se no editorial assinado por André Bernardo.

O dirigente esclarece ainda que "o tribunal ainda não tomou decisão relativamente ao processo por não ter efetuado a respetiva avaliação. O que o tribunal decidiu foi manter essa penhora até avaliar o fundo da questão, mas apenas isso. Nós mantemos a nossa posição: o pagamento efetuado é integral".

Com dívidas para liquidar, indica a mesma publicação, o Sporting corre o risco de não participar nas competições europeias.

Sinisa Mihajlovic, que atualmente treina os italianos do Bolonha, tinha exigido uma indemnização de cerca de 11 milhões de euros à SAD do Sporting pela quebra unilateral do contrato, a 27 de junho de 2018.

Já a SAD do Sporting alegava que a equipa técnica liderada por Mihajlovic “não sobreviveu ao período experimental”. O TAD acabou por dar razão ao treinador sérvio e tinha fixado a indemnização nos três milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.