O Sporting regressou às vitórias e reforçou o terceiro lugar do campeonato nacional ao vencer em casa o Paços de Ferreira por 2-0 num jogo disputado em ambiente tenso e com Bruno de Carvalho no banco de suplentes a ser assobiado por mais de metade dos 40 mil espectadores presentes em Alvalade.

Antes do apito inicial do jogo da 29ª jornada entre Sporting e Paços de Ferreira adivinhava-se uma reação das bancadas por causa do atual clima de ‘guerra’ entre o presidente e os jogadores do plantel de Jorge Jesus.

E se durante o aquecimento os jogadores leoninos foram saudados calorosamente pelos adeptos à medida que os nomes dos titulares iam sendo anunciados pelo 'speeker' do Estádio de Alvalade, já a reação das bancadas centrais à entrada de Bruno de Carvalho no relvado traduziu-se por uma monumental assobiadela acompanhada de alguns insultos a exigir a demissão do presidente do Sporting.

Em contraste com os assobios contra Bruno de Carvalho, a bancada da claque Juventude Leonina mostrou-se solidária com o presidente do Sporting ao apresentar uma tarja com uma mensagem direta para o relvado: "Jogadores: Amar e sentir o clube, tudo o que vocês não sentem".

Foi debaixo deste clima de tensão e de alguma chuva que Bruno Esteves deu o apito inicial para o início da partida. Com o relvado afetado pela chuva, o jogo começou lento e muito disputado fisicamente. O Sporting apresentou três alterações em relação ao jogo de quinta-feira com o Atlético Madrid com Jorge Jesus a apostar em Ristovski, Welden e Acuña para colmatar as ausências de Piccini, Fábio Coentrão e William Carvalho.

O Paços de Ferreira entrou determinado em acentuar a crise de resultados leonina, mas faltaram argumentos à equipa de João Henriques. Aos 11' minutos, a formação pacence levou algum perigo num livre de António Xavier, mas Rui Patrício estava atento e desviou o esférico para longe. A equipa de Jorge Jesus sofre poucos golos em casa e costuma aproveitar as oportunidades que dispõe, nomeadamente Bas Dost. O avançado holandês tem uma 'intuição felina' na área adversária e aos 19' minutos comprovou-o ao fazer a leitura correta de um lance construído por Bryan Ruiz e Bruno Fernandes. O médio português com um toque de cabeça para o segundo poste serviu Bas Dost com o holandês a empurrar para o fundo da baliza naquela que foi a 14ª assistência do número 8 leonino.

O golo do Sporting agitou o jogo com os índices de agressividade dos jogadores de Jorge Jesus na disputa de bola a aumentar e a contrariar a estratégia do Paços de Ferreira. A formação pacence entrou bem no jogo e até criou alguns lances bem construídos, mas com desvantagem a partir dos 19' minutos o domínio do Sporting acentuou-se beneficiado em parte pela ausência de pressão do 'primeiro golo'.

No segundo tempo ambos treinadores acabaram por esgotar as respectivas substituições depois de um bom arranque do Sporting na etapa complementar. Gelson Fernandes abriu as hostilidades com um remate 'venenoso' a ressaltar num defesa adversário aos 52' minutos. Mário Felgueiras estava a tento e já em esforço defendeu para canto. Na sequência da jogada, o guarda-redes pacence voltou a mostrar serviço e não virou (literalmente) a cara ao perigo. Battaglia surge em boa posição aos 53' minutos e remata para a defesa de Mário Felgueiras, a bola sobra para Bryan Ruiz e o costa-riquenho na recarga atira contra um adversário. Já à terceira tentativa foi a vez de Coates, mas o remate do central uruguaio acerta em cheio na cara de Mário Felgueiras, que assim impede novamente o golo dos 'leões'.

Aos 57' minutos, Quiñones entra para o lugar de Mabil, naquela que foi a primeira substituição do jogo. O Paços de Ferreira procurava reagir à desvantagem e relançar o jogo e aos 63' minutos Rui Patrício voltou a ser colocado à prova com um remate de muito longe de Luiz Phellype. O guarda-redes leonino defendeu a dois tempos e segurou assim a vantagem tangencial do Sporting, que não duraria muito tempo a ser dilatada através de uma jogada de Gelson Martins e Bruno Fernandes com conclusão de Bryan Ruiz.

Aos 65' minutos, Miguel Vieira e Filipe Ferreira não conseguiram cortar uma bola e permitiram a Gelson Martins recuperar a posse. O extremo leonino combinou com Bruno Fernandes e surgiu isolado no interior da área, passando depois rapidamente a bola para Bryan Ruiz que com um toque de classe a reencaminhou para o fundo da baliza do Paços de Ferreira fazendo desta forma o 2-0. O golo despertou novamente Alvalade com os jogadores a celebrarem todos juntos, até com os colegas de equipa que estavam naquele momento a fazer exercícios de aquecimento. O sinal de união da equipa para a bancada estava dado e ninguém ficou indiferente à forma como os jogadores do Sporting ignoraram o presidente nos festejos junto o banco de suplentes.

 A vencer por 2-0, Jorge Jesus fez a primeira substituição do lado do Sporting ao tirar Wendel aos 66' minutos e a lançar Lumor no jogo. João Henriques reagiu e aos 73' minutos lançou Bruno Moreira para o lugar de Luiz Phellype. Dois minutos depois, o técnico pacence esgotou as substituições com a entrada de Vasco Rocha para o lugar de Rúben Micael. Aos 77' minutos, Bas Dost introduziu a bola no fundo da baliza de Mário Felgueiras, mas o lance acabaria por ser anulado por fora de jogo. Na sequência desse lance, o guardião pacence lesionou-se na mão esquerda e teve de abandonar o jogo. Esgotadas as substituições de João Henriques, o Paços de Ferreira acabaria por jogar com o defesa central Rui Correia a exercer as funções de guarda-redes.

Aos 87' minutos foi Jorge Jesus a esgotar as substituições com a entrada de João Palhinha para o lugar de Bruno Fernandes. O árbitro do encontro ainda deu quatro minutos de compensação, mas o resultado não voltaria a sofrer alterações.

Na tabela, o Sporting passou a contar 68 pontos, seguindo a seis do líder Benfica, cinco do FC Porto e com mais três do que o Sporting de Braga, enquanto o Paços de Ferreira, com o central Rui Correia na baliza a partir dos 82 minutos, por lesão de Mário Felgueiras, manteve-se no 14.º lugar, com 28, quatro acima da ‘linha de água’.

Jorge Jesus: "Jogadores foram profissionais"

O técnico do Sporting fez a análise à vitória por 2-0 sobre o Paços de Ferreira depois da polémica entre os jogadores leoninos e Bruno de Carvalho.

Jorge Jesus Jesus: "Estou no futebol desde os 14 anos e ainda não tinha passado por esta"

Jorge Jesus falou também sobre o processo de preparação do jogo com o Paços de Ferreira nas circunstâncias de "guerra aberta" entre jogadores e presidente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.