O Sporting continua a ser alvo de acusação de um alegado esquema de corrupção, envolvendo "a compra de equipas de arbitragem, quer para o futebol quer para o andebol.

“Trezentos e cinquenta euros para Paulo Silva, 150 euros para João Gonçalves. As conversas não deixam dúvidas de qual era a comissão recebida pelo denunciante do esquema, e a apreensão de um depósito bancário em casa de Paulo Silva confirma também que João recebia 150 euros”, escreve, esta quinta-feira, o Correio da Manhã.

André Geraldes acusado de 18 crimes de corrupção
André Geraldes acusado de 18 crimes de corrupção
Ver artigo

O jornal diário refere que os valores para os “corruptores ativos” eram diferenciados, sendo que para os árbitros do andebol, Paulo Silva falou em pagamentos entre 1500 e 2000 euros, mas os montantes eram bem diferentes quando se tratava do futebol. Os jogadores das equipas adversárias podiam receber entre os três e os dez mil euros, dependendo da equipa que estava em causa e os intermediários recebiam o mesmo - 500 euros, a dividir por ambos.

A publicação acrescenta ainda que Paulo Silva entregava as quantias em envelopes com o símbolo do Sporting, que o próprio garantiu terem-lhe sido entregues por João Gonçalves, outro dos interlocutores.

“Era aí que guardava o dinheiro dos subornos, mas depois Paulo Silva não os entregava aos corrompidos, para não deixar rasto. Paulo Silva diz que sim e é categórico ao afirmar que o dinheiro é para entregar aos árbitros”, avança o CM.

Recorde-se que o Sporting conquistou esta temporada o bicampeonato de andebol, depois de na época passada ter recuperado um título que lhe fugia há 16 anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.