O brasileiro Anderson Talisca está a tornar-se num caso sério de popularidade no Benfica. O jovem médio de 20 anos chegou esta época ao emblemas da Luz é ao final de poucos meses já conquistou a massa adepta com seis golos que o colocam na liderança dos "artilheiros" do campeonato nacional.

Em entrevista ao jornal Record, Talisca recordou o seu primeiro ordenado e a adaptação ao futebol europeu. Hoje ao serviço da seleção olímpica do Brasil, o médio baiano assume que está a viver um momento bonito na carreira.

"Imaginava, porque, independentemente de ter ido para o Benfica, no Bahia trabalhava muito, sempre a procurar a minha evolução, sabendo também das dificuldades que tinha também. Nunca fui perfeito, sempre tive os meus erros e sempre procurei corrigir. Sabia que um dia ia evoluir. Com trabalho, e com o tempo, vamos conquistando tudo", começou por dizer Talisca.

"Na Europa o trabalho é intensivo, totalmente diferente do Brasil. E, por isso, os jogadores acabam por ganhar muita massa muscular, e muito poder físico também", disse o médio brasileiro.

Questionado sobre o segredo para ser o melhor marcador do campeonato nacional, Talisca revela que a veia goleadora é fruto da sua adaptação ao futebol europeu.

"Acho que tudo vem da adaptação. Quando nos sentimos felizes num lugar, as coisas correm bem. Em Lisboa estou feliz, graças a Deus, e tudo está a dar certo", frisou Talisca.

Sobre o seu primeiro ordenado, Talisca recordou que recebeu dinheiro pela primeira vez para jogar futebol aos 15 anos. "Foi em 2009 $$forma$$. Há cinco anos ganhava 50 euros, 152 reais", atirou Talisca.