Daniel Ramos falava na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga, no sábado, para 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, tendo referido que, se pudesse, fazia mais "um pequeno ajuste, que era o aumento de jogadores em ‘aquecimento’".

Para o técnico, das alterações que foram aprovadas na segunda-feira na Assembleia-Geral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, aquela que permite ter mais dois jogadores no banco de suplentes “podia continuar, claramente".

As cinco substituições são uma medida que, para Daniel Ramos, tem de ser bem ponderada quanto à sua eventual manutenção para lá desta fase excecional, motivada pela pandemia de COVID-19.

O que o técnico defende é a possibilidade de aumentar o número de jogadores em ‘aquecimento’ durante os jogos: "Seria muito benéfico, porque oferece mais soluções para responder às exigências, por vezes inesperadas, do jogo, como, por exemplo, uma lesão", argumentou.

O Boavista, 13.º classificado, com 29 pontos, defronta o Sporting de Braga, terceiro, com 46, em partida da 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, marcada para sábado, às 21:00, no Estádio Municipal de Braga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.