Os treinadores do Vitória de Guimarães e do Paços de Ferreira aceitaram o empate de hoje entre as duas equipas (1-1) no jogo realizado em Guimarães, da 13.ª jornada da Liga de futebol.

Para Manuel Machado, o Vitória de Guimarães esteve melhor na primeira parte e merecia um resultado mais dilatado, não fossem as “dificuldades na finalização”, mas considerou que no segundo tempo a equipa “desarticulou-se”, devido ao adiantamento no terreno do Paços de Ferreira.

A estratégia que o técnico vitoriano tinha delineado, com a chamada de Rui Miguel para a equipa ganhar posse de bola, foi traída com a lesão do médio ofensivo pouco depois de ter entrado (Rui Miguel fracturou o rádio do braço direito, informou Manuel Machado).

“Tenho que aceitar o empate, não me apetece sorrir, mas foi mais um ponto para atingirmos a meta dos 25 no final da primeira volta”, concluiu.

Já o treinador do Paços de Ferreira entendeu que “o resultado se justificou plenamente” e apesar de “nunca” gostar quando não vence, admitiu ter ficado “satisfeito”.

“Depois do empate agradou-me sobremaneira que a equipa tenha mantido a tranquilidade e quando não se ganha, tenta-se não perder. Acabo por ficar satisfeito, até porque durante a semana empolou-se um pouco a história dos 17 anos sem perder e ficamos satisfeitos por continuar esse percurso”, disse.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.