O golo portista parecia não querer aparecer até que Tomás Costa, de bola parada, dentro da grande área, chuta de forma convincente para fundo das redes. A bola é desviada por um defesa da Naval e acaba por trair Peiser.

O FC Porto começou nervoso mas cedo se desprendeu e apertou o cerco à Naval. Os Dragões estavam mais insistentes frente a uma Naval despreocupada em marcar no Dragão. Grande destaque para o médio Belluschi que foi o melhor em campo da primeira parte, servindo de impulsionador para o ataque, onde está sempre o presente Falcao.

O Estádio do Dragão parecia ter uma só direcção, com os tetracampeões sempre a atacar e a formação de Augusto Inácio a montar uma teia na defesa, à espera de contra-ataque.

O FC Porto podia ter marcado já aos 27 minutos, também de bola parada, com o capitão Bruno Alves a enviar a bola de forma traiçoeira mas o valioso Peiser, da Naval, impediu o golo inaugural dos Dragões.

O FC Porto esteve activo e enérgico durante a primeira parte e portanto o resultado mostra-se justo ao fim da primeira parte.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.