O defesa holandês Boulahrouz foi esta tarde apresentado como reforço do Sporting para as próximas duas épocas e não esconde a preocupação de deixar para trás a imagem de "durão", que lhe valeu no futebol a alcunha de «Canibal».

«Tenho de me controlar em campo, o que não será difícil. No entanto, temos de dar tudo nos jogos e jogar com o coração... É nesses momentos que podem surgir momentos mais tensos. Vamos ver como corre [a adaptação]» afirmou o experiente jogador de 30 anos, numa conferência de imprensa realizada no relvado do estádio José Alvalade.

Boulahrouz enalteceu no seu discurso os papéis desempenhados por Carlos Freitas e Sá Pinto na sua chegada a Portugal. «Muito jogadores de classe mundial estiveram aqui... Carlos Freitas falou comigo, tal como o treinador, que me convenceu a vir para o Sporting», frisou, esclarecendo qual será a sua missão nos leões: «Vou jogar a defesa central. É onde posso mostrar o meu valor ao máximo e onde me sinto mais confiante.» 

Também o compatriota Schaars foi importante a atrair o defesa para Alvalade. «As pessoas com que falei só tinham coisas boas a dizer para o Sporting. Falei com Schaars durante o Euro2012. Foi uma conversa normal e perguntei como ele se sentia no Sporting e ele só tinha coisas positivas a dizer. Será uma ajuda na minha adaptação».

A concluir, Boulahrouz prometeu «dar o coração» com a camisola do Sporting. 

O defesa holandês assinou por duas épocas com o Sporting e segue diretamente para o estágio da equipa leonina, em Espanha. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.