“O essencial de uma partida do campeonato é os pontos” sublinhou o técnico “a minha equipa seja em que circunstância for e independentemente do adversário, jogará sempre com o pensamento na vitória” vincou.

“As características de rivalidade regional desta partida ainda mais aguçam a vontade dos jogadores, que nestes jogos querem dar sempre algo mais, demonstrar superioridade e vencer” expressou.

O técnico gaulês assume que “estudou” bem o adversário e o observou em três ocasiões, estando convicto de defrontar um adversário “extremamente difícil, organizado e que pratica um futebol muito rápido”.

“Não existem da nossa parte argumentos especiais” afirmou o técnico, justificando “a mensagem" que passou "aos jogadores foi no sentido de dar continuidade ao bom desempenho que das duas primeiras jornadas, sobretudo a de Portimão" onde venceu em "inferioridade numérica” sublinhou.

“O nosso objectivo será o de poder garantir os três pontos, todavia, situações existem que não podendo trazer a totalidade dos pontos, ganhar algo dá confiança e também pode ser um bom resultado” expressou.

Zvunka entretanto relembra “a Académica já esta época venceu o Benfica e isso é um feito que não está ao alcance de todos” concluindo: “Temos de ser uma equipa muito unida, muito organizada e com grande poder de concentração” finalizou.

Académica e Naval, 8.º e 12.º com quatro e três pontos respectivamente, defrontam-se no domingo, no Estádio Cidade de Coimbra, pelas 20:15, partida que será dirigida por Bruno Esteves de Setúbal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.