O Sporting anunciou hoje que o Tribunal Central Administrativo do Sul aceitou a providência cautelar para despenalizar o futebolista João Palhinha, pedindo a demissão do Conselho de Disciplina (CD), que manteve o castigo ao médio.

“A Sporting CP - Futebol, SAD tomou conhecimento da decisão do senhor Presidente do Tribunal Central Administrativo do Sul relativamente ao pedido de aplicação de medida cautelar formulado pelo seu jogador João Palhinha, julgando-o procedente e suspendendo a eficácia da decisão que lhe aplicara um jogo de suspensão”, refere o Sporting em comunicado.

O médio viu o quinto cartão amarelo na deslocação ao Bessa para defrontar o Boavista e foi castigado com um jogo, falhando assim a partida de hoje frente ao Benfica, da 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Os ‘leões’ explicaram que recorreram para o pleno do CD da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) do cartão amarelo que levou ao castigo aplicado a João Palhinha, tendo o clube sido notificado na noite de sexta-feira da decisão de manter a punição, apesar de o árbitro ter “admitido, preto no branco, que o jogador tinha sido indevidamente punido com cartão amarelo”.

“O recurso com pedido de medida cautelar formulado pelo jogador João Palhinha deu entrada nos tribunais horas depois, na madrugada de sábado, às 05:46. O senhor presidente do Tribunal Central Administrativo do Sul notificou o jogador da sua decisão favorável pouco antes das 16:00 desta segunda-feira, a cinco horas e meia do início do jogo”, refere.

O Sporting elogiou a celebridade da resposta do sistema judicial português, mas salienta que “o tempo do futebol profissional não se compadece com a necessidade de reagir judicialmente perante decisões tão clamorosamente ilegais e que comprometem a verdade desportiva”.

“A lamentável decisão do Conselho de Disciplina forçou o jogador a uma reação junto dos tribunais em tempo recorde, forçou os tribunais a decidir também com grande prontidão, mas, pelo meio, forçou a Sporting CP - Futebol, SAD a tomar opções desportivas que a prejudicam seriamente. Não é possível preparar adequadamente um jogo – muito menos um desafio com a importância do de hoje – com este tipo de incerteza”, defendem.

Os ‘leões’ defendem que este caso demonstra que o CD não tem “condições para assumir a importante responsabilidade que é conduzir a disciplina desportiva profissional”.

“Resta, portanto, e apenas, o caminho da demissão”, conclui.

O líder Sporting, com 39 pontos, e o Benfica, terceiro posicionado, com 33, defrontam-se no Estádio José Alvalade, em Lisboa, a partir das 21:30 de hoje, para a 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Confira o comunicado do Sporting

A Sporting CP - Futebol, SAD tomou conhecimento da decisão do Senhor Presidente do Tribunal Central Administrativo do Sul relativamente ao pedido de aplicação de medida cautelar formulado pelo seu jogador João Palhinha, julgando-o procedente e suspendendo a eficácia da decisão que lhe aplicara um jogo de suspensão.

A Sporting CP - Futebol, SAD recorda que o jogador havia recorrido para o Pleno do Conselho de Disciplina do castigo que lhe fora aplicado em processo sumário, tendo o Conselho de Disciplina notificado a decisão desse recurso na passada sexta-feira, pelas 23h16. E recorda, também, que nesse recurso o árbitro havia admitido, preto no branco, que o jogador tinha sido indevidamente punido com cartão amarelo.

O recurso com pedido de medida cautelar formulado pelo jogador João Palhinha deu entrada nos tribunais horas depois, na madrugada de sábado, às 05h46.

O Senhor Presidente do Tribunal Central Administrativo do Sul notificou o jogador da sua decisão favorável pouco antes das 16h00 desta segunda-feira, a cinco horas e meia do início do jogo.

A Sporting CP - Futebol, SAD congratula-se com a celeridade com que o sistema judicial português deu resposta à pretensão do seu jogador, entre a manhã de sábado e a tarde de segunda-feira, em pleno confinamento geral.

A Sporting CP - Futebol, SAD assinala, contudo, que apesar dessa louvável rapidez, o tempo do futebol profissional não se compadece com a necessidade de reagir judicialmente perante decisões tão clamorosamente ilegais e que comprometem a verdade desportiva. A lamentável decisão do Conselho de Disciplina forçou o jogador a uma reacção junto dos tribunais em tempo recorde; forçou os tribunais a decidir também com grande prontidão; mas, pelo meio, forçou a Sporting CP - Futebol, SAD a tomar opções desportivas que a prejudicam seriamente. Não é possível preparar adequadamente um jogo – muito menos um desafio com a importância do de hoje – com este tipo de incerteza.

A evidência da situação torna também evidente que este Conselho de Disciplina não tem condições para assumir a importante responsabilidade que é conduzir a disciplina desportiva profissional. Resta, portanto e apenas, o caminho da demissão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.