O tribunal de Setúbal mandou esta terça-feira emitir mandados de detenção para garantir a presença dos dirigentes do Vitória de Setúbal SAD, António Aparício e Paulo Oliveira, na próxima sessão do julgamento, marcada para 6 de janeiro de 2017.

O pedido para a emissão de mandados de detenção dos dois dirigentes da SAD do Vitória de Setúbal António Aparício e Paulo Oliveira, filho do presidente do clube, Fernando Oliveira, que também é arguido no processo, foi apresentado na primeira sessão do julgamento, realizada esta terça-feira, pela Procuradora do Ministério Público, que se mostrou convicta de que os dois arguidos não se iriam apresentar voluntariamente na próxima audiência.

O presidente do Vitória de Setúbal, Fernando Oliveira, informou previamente o tribunal de que não podia comparecer por motivo de doença, pelo que lhe foi dado um prazo de cinco dias para apresentar a respetiva justificação.

A juíza do tribunal de Setúbal não só mandou emitir os dois mandados de detenção, requeridos pelo Ministério Público, como decidiu também mandar emitir um mandado de detenção para uma testemunha faltosa, José Luís Martins da Costa, contabilista do clube sadino.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.