Na estreia de Lito Vidigal como técnico da União de Leiria, após a saída de Manuel Fernandes para Setúbal, os leirienses conseguiram a primeira vitória da época em casa e provaram a eficácia do seu ataque, que resolveu o jogo com a formação da Figueira da Foz com golos aos 15 e 22 minutos.

A Naval deixou em Leiria uma imagem muito pálida, de nada valendo o esforço de Augusto Inácio para injectar mais ambição na equipa. Mas o jogo foi genericamente muito fraco, salvando-se o primeiro golos dos leirienses - um belo lance de Pedro Cervantes.

Lito Vidigal começou bem à frente da União de Leiria: manteve quase a mesma equipa do anterior técnico e, longe de encantarem, como promete o novo treinador, os leirienses resolveram a partida a seu favor logo na primeira parte, com golos nas duas primeiras oportunidades.

Pedro Cervantes inventou a primeira ocasião aos 15 minutos: o médio passou com arte pelo seu marcador directo e isolou Carlão, que, só com Peiser pela frente, fez com naturalidade o 1-0.

As duas equipas raramente aceleraram e a qualidade do jogo ressentiu-se. Muito débil, a resposta da Naval surgiu aos 20 minutos, num remate de Marinho que saiu ao lado.

Da indolência do encontro surgiu o segundo golo da União de Leiria, aos 22 minutos, quando Cássio emendou um cabeceamento de Carlão que seguia para a baliza, num lance que mostrou bem as fraquezas da equipa visitante, cuja defesa deixou jogar os dois avançados da casa.

A União de Leiria garantiu uma vantagem preciosa e passou a controlar os movimentos da Naval 1.º de Maio, que só então avançou um pouco no terreno, mas sem conseguir criar grande perigo. E mesmo quando a Naval rematou à baliza, como aos 28 minutos por Camora, Djuricic resolveu bem.

Após o intervalo, Augusto Inácio tentou dar mais largura à sua equipa, passando do 4-1-3-2 para o 4-3-3, mas a Naval continuou à deriva, falhando muitos passes e desesperando por uma referência na frente.

O técnico da Naval não tardou a mexer de novo, colocando em campo Michel Simplício e passando para um sistema 3-4-3, enquanto Lito Vidigal reorganizou a União de Leiria em 5-3-2, apostando em definitivo no contra-ataque.

Numa dessas saídas rápidas, Cássio quase marcou o 3-0 aos 62 minutos, mas Peiser parou o remate do avançado brasileiro.

A maioria das acções passou a decorrer no meio-campo da União de Leiria, mas a Naval só conseguia chegar à área contrária de bola parada e nunca com perigo suficiente para ameaçar a vantagem dos leirienses, que derrotaram o conjunto da Figueira da Foz em Leiria pela primeira vez desde 2005.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.