Os treinadores dos “três grandes” centram grandes atenções no início da Liga 2010/11 de futebol, com Jorge Jesus em estado de graça, depois do título do Benfica na temporada passada, e os outros “gigantes” a apostarem em jovens treinadores.

Aos 32 anos, André Villas-Boas, antigo adjunto de José Mourinho, chega ao FC Porto, depois de uma primeira experiência como treinador principal na Académica, enquanto Paulo Sérgio, 10 anos mais velho, assinou pelo Sporting na sua quarta temporada na Liga principal.

Depois de uma temporada “demolidora”, em que conquistou a Liga e a Taça da Liga, Jorge Jesus procura imitar um “histórico” da Luz, o sueco Sven-Goran Eriksson, o último treinador a conseguir um “bis” pelo Benfica, na distante temporada de 1983/84.

Contudo, o início de temporada do Benfica não foi o melhor, com a derrota na Supertaça frente ao FC Porto, mas, sobretudo, pelas fragilidades defensivas que tem demonstrado, embora ofensivamente tenha marcado 29 golos nos 11 jogos disputados.

Angel Di Maria e Ramires são baixas de peso no Benfica, que teve como principais contratações os argentinos Franco Jara e Nicolas Gaitán e o guarda-redes espanhol Roberto, que custou 8,5 milhões de euros e ainda não convenceu os adeptos “encarnados”.

No FC Porto, a contratação do jovem André Villas-Boas, sem qualquer experiência nas competições europeias, trouxe algumas interrogações, que a conquista da Supertaça poderá ter afastado por algum tempo.

Os “azuis e brancos” perderam o capitão Bruno Alves, o que coloca algumas dúvidas sobre a capacidade do eixo da defesa do FC Porto, mas fizeram umas das mais surpreendentes contratações do defeso, ao comprarem o antigo capitão do Sporting João Moutinho.

Depois de uma temporada para esquecer, o Sporting apostou em Paulo Sérgio, que tinha feito boas campanhas no Paços de Ferreira, mas que falhou o apuramento para a Liga Europa com o Vitória de Guimarães, tendo apenas quatro jogos nas competições europeias, ao serviço dos “castores”.

Para a nova temporada, os “leões” perderam duas das principais figuras da equipa e da sua formação – João Moutinho e Miguel Veloso -, acabando pelo experiente Maniche ser a principal contratação.

No final da pré-temporada, o Sporting mostrou melhorias, com os triunfos sobre o Manchester City e o Lyon e os empates com o Celtic e o Tottenham, mas na terceira pré-eliminatória da Liga Europa voltou a mostrar algumas dificuldades, sobretudo na concretização, e no primeiro jogo em Alvalade já se ouviram assobios.

Após a excelente temporada de 2009/10, em que alcançou um histórico segundo lugar, o Sporting de Braga promete fazer nova boa campanha, em especial após a qualificação para o “play-off” da Liga dos Campeões, em que eliminou o Celtic.

O Sporting de Braga foi a equipa da Liga principal que mais se reforçou, em especial na baliza, na qual perdeu o titular da última temporada, Eduardo, que se mudou para o Génova, depois de um excelente Mundial2010.

Na luta pela qualificação para as competições europeias, os suspeitos são os do costume, com Marítimo, Nacional e Vitória de Guimarães a surgirem como os principais candidatos aos lugares europeus.

Numa liga que volta a ter duas equipas algarvias, Olhanense e Portimonense são duas das equipas que vão lutar pela manutenção.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.