O Vitória de Guimarães recebe este sábado (20h30) o Sporting, em jogo a contar para a 7.ª jornada da I Liga, num duelo em que a equipa de Rúben Amorim tentará manter o comando isolado da prova, conquistado na última ronda.

À entrada para este encontro, o conjunto 'leonino' lidera a tabela classificativa com 16 pontos, mais um do que o Benfica, após somar cinco triunfos (Portimonense, Santa Clara, Gil Vicente e Tondela) e um empate (FC Porto) nas primeiras seis jornadas. É, neste momento, o único clube que ainda não perdeu na Primeira Liga. A vitória mais recente aconteceu em Alvalade, com uma goleada por 4-0 sobre o Tondela.

A última liderança isolada do Sporting remontava a 12 de setembro de 2016, quando no início da temporada 2016/17, com Jorge Jesus a treinador, os 'leões' terminaram a 4.ª jornada com 12 pontos, mais dois do que Benfica e SC Braga.

Por sua vez, os vimaranenses posicionam-se no sexto lugar da tabela classificativa, com os mesmos 10 pontos do FC Porto (4.º) e Santa Clara (5.º). A equipa orientada por João Henriques registou, até ao momento, três vitórias (Paços de Ferreira, Boavista e Gil Vicente), um empate (Rio Ave) e duas derrotas (Belenenses SAD e SC Braga).  Na última ronda, o Vitória bateu o Gil Vicente em Barcelos, por 2-1.

Bruno Tabata e Antunes, que continuam a fazer trabalho de ginásio e relvado, devem ser baixas no Sporting para o duelo deste sábado.

Histórico de confrontos

Se tivermos em conta o confronto direto entre as duas formações, em 164 encontros realizados para a I Liga, o Sporting somou 103 vitórias contra 25 do Vitória de Guimarães, com os 'leões' a marcarem um total de 378 golos contra os 155 golos dos vimaranenses.

O conjunto 'leonino' soma três vitórias nos últimos cinco jogos disputados entre as duas equipas, mas o encontro mais recente, também realizado no D. Afonso Henriques, terminou com um empate a dois golos. A equipa de Rúben Amorim adiantou-se no marcador com um golo de Sporar, aos 18 minutos, mas João Carlos Teixeira empatou aos 32', de resto dois lances em que os guarda-redes tiveram culpas no cartório. Na segunda parte, Sporar voltou a marcar e a colocar o Sporting em vantagem, mas Marcus Edwards repôs a igualdade.

O que dizem os treinadores

João Henriques, treinador do Vitória de Guimarães, mostrou ambição de bater o Sporting, mas aponta para a importância de a sua equipa manter-se consistente durante os 90 minutos.

"Não estamos só preocupados com travar o Sporting, mas com o crescimento do Vitória, temos vindo a crescer e com pontos. Essa é nossa preocupação, sermos uma equipa mais consistente durante os 90 minutos, se o formos será mais difícil ao Sporting continuar a fazer o seu percurso", disse o técnico.

Questionado sobre se o facto de Rúben Amorim não abdicar do esquema tático que implementou (3x4x3) em nenhuma circunstância poder tornar mais previsível o jogo ‘leonino' e, por isso, mais fácil de contrariar, João Henriques notou que, apesar de todas as equipas até agora o saberem, nenhuma o conseguiu "e só o FC Porto conseguiu empatar".

"Hoje, há um conhecimento muito grande de todas as equipas, o Sporting tem sempre a mesma estrutura, o 3x4x3, mas há dinâmicas e ‘nuances’ que são importantes e que são exploradas durante o jogo, todos os treinadores fazem isso, e depois há as individualidades, que têm características diferentes. É diferente jogar o João Mário ou o Matheus Nunes, o Jovane ou o Sporar", analisou.

Por sua vez, Rúben Amorim rejeitou que o Sporting seja a equipa que pratica o melhor futebol na I Liga e voltou a colocar um ‘travão’ na eventual euforia resultante da liderança do campeonato.

"Não concordo que o Sporting seja a melhor equipa a jogar em Portugal. Isso vê-se jornada a jornada, à segunda era o FC Porto, depois de uma vitória por 5-0, depois foi o Benfica que ia na frente, o SC Braga que já não perdia há vários jogos e agora [diz-se que] é o Sporting", desvalorizou o treinador ‘leonino’ em conferência de imprensa.

Nesse sentido, Rúben Amorim procurou, ao longo da semana, "desconstruir tudo em volta do primeiro lugar", sublinhando que a única forma de manter a liderança é "vencendo o próximo jogo", frente a um Vitória de Guimarães que luta por “objetivos altos”.

"É uma equipa diferente na sua forma de jogar relativamente ao ano passado. No ano passado era ofensivamente muito forte, mas defensivamente tinha lacunas. Tem um novo treinador, que conhecemos do Santa Clara, é uma equipa forte, é a que tem menos golos sofridos no campeonato, com individualidades como o Quaresma e o Edwards que podem fazer a diferença. Antevejo um jogo difícil, mas o Sporting está preparado", observou.

O árbitro

Hugo Miguel foi o árbitro nomeado para dirigir a partida  no Estádio D. Afonso Henriques. André Campos, que ia ser assistente do juiz de Lisboa, testou positivo à COVID-19 e é agora substituído por Pedro Mota. Ricardo Santos será o outro assistente.

Vasco Santos desempenhará as funções de videoárbitro, auxiliado por Bruno Rodrigues.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto