Os antigos presidentes do Boavista, João Loureiro e Valentim Loureiro, assim como os árbitros Pinto Correia, Jacinto Paixão e o auxiliar José Alves foram hoje absolvidos da acusação de corrupção desportiva pelo tribunal do Bolhão no Porto.

O caso remonta à época de 2003/2004, no jogo entre Boavista e Estrela da Amadora, em que os arguidos eram acusados de corrupção desportiva.

Também os coarguidos Jacinto Paixão (árbitro), José Alves (observador) e Pinto Correia (responsável pela arbitragem) foram absolvidos pela juíza Maria Cristina Brás.

A magistrada considerou que o Ministério Público deduziu uma acusação apoiado em suposições.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.