O vice-presidente do Benfica, Varandas Fernandes, criticou esta segunda-feira a postura agressiva da comunicação do FC Porto ao longo da temporada passada e não deixou de frisar a importância de disciplinar o futebol português no futuro.

Em declarações na Conferência "Bola Branca - Que Futebol Queremos para Portugal", organizada pela Rádio Renascença, o dirigente do Benfica falou sobre a importância de disciplinar o futebol e lamentou a tarja exibida pela claque oficial do FC Porto no final da época passada onde surgiram várias figuras da arbitragem, o primeiro-ministro António Costa, a juíza Ana Peres e César Boaventura, empresário de futebol, com uma camisola do Benfica.

"Temos de disciplinar o futebol. O Benfica não se revê nesta agressividade que existe e condenamos no futebol. Nós não olhamos para a casa do vizinho. Os outros clubes também devem seguir o seu próprio caminho e olhar para dentro. Não se preocupem tanto com o Benfica. Quando se ganha tem de haver recato. Quando se perde não se pode culpar os outros", começou por dizer Varandas Fernandes.

"Não se pode admitir que apareça uma tarja num estádio com caras de pessoas na política, desporto e cultura só para criticar. É chacota pura, não pode fazer parte do ADN do futebol português, e é o papel de cada clube, porque a culpa não pode morrer solteira", acrescentou.

Apesar de lamentar a postura de alguns clubes rivais, Varandas Fernandes vincou que é possível criar um clima de diálogo no futebol português sem ser para criticar as arbitragens.

"Em Portugal ainda vemos o futebol de uma maneira emocional e paixão, mas hoje o futebol é acima de tudo competência, capacidade de organização, organização e acreditar que é possível fazer. Eu acho que é possível juntar todos os clubes à mesa, incluindo os três grandes", disse Varandas Fernandes.

"A atitude que tem havido de crítica à arbitragem é desviar do foco. Em Portugal temos de nos habituar a perder e a ganhar. O português tem a mania de que a culpa não é dele. A culpa morre sempre solteira", considerou.

"O Benfica será fiel à regra da verdade e do respeito pelos concorrentes. Agora, sofremos vários ataques nos últimos tempos, incluindo violarem-nos a correspondência. O Benfica está disponível para olhar para si e acima de tudo preocupar-se consigo próprio. Temos de ser melhores, mais tempo e mais vezes. Se não formos melhores, a culpa será encontrada internamente. Nós não temos de nos meter na vida dos outros clubes", sentenciou Varandas Fernandes.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.