O treinador do Marítimo, Vasco Seabra, garantiu hoje que “nunca há alturas ideais" para defrontar o FC Porto, atual campeão em título, e primeiro adversário dos madeirenses na edição 2022/23 da I Liga portuguesa de futebol.

“Nunca há alturas ideais para jogar contra o FC Porto. Temos uma base do ano passado, é verdade, mas sabemos que vai ser um momento em que os nossos jogadores ainda estão a ambientar-se”, adiantou o treinador maritimista na antevisão ao embate que terá lugar no Estádio do Dragão, no sábado.

Apesar de o plantel ‘verde-rubro’ transitar, na sua grande maioria, da época passada, o Marítimo adquiriu seis jogadores, tendo dois deles, os avançados Pablo Moreno e Jesús Ramírez, chegado à Madeira na semana passada.

“O Pablo [Moreno] esteve mais tempo de fora, porque não estava com uma equipa. O Jesús [Ramírez] estava a jogar, mas num contexto diferente, com outros colegas. Ainda estão a ambientar-se, mas burocraticamente penso que estarão disponíveis para integrar a convocatória”, sublinhou o técnico, de 38 anos.

Fora das opções do ‘timoneiro’, natural de Paços de Ferreira, está Victor Costa e os reforços Rafael Brito e João Afonso, entregues ao departamento clínico do clube insular.

Sobre o adversário da jornada inaugural no campeonato, Vasco Seabra lembrou que o campeão nacional “já ganhou um título [supertaça] esta época, por isso, é uma equipa que está naturalmente motivada”.

“Aquilo que sentimos é que vamos ter um adversário altamente competitivo, à imagem do seu treinador. Não costumo ver o Sérgio [Conceição] a agarrar-se a desculpas, vejo as suas equipas sempre muito competitivas, altamente agressivas e intensas no jogo”, destacou.

Ao técnico dos ‘azuis e brancos’, Vasco Seabra, teceu largos elogios, desvalorizando a saída de jogadores influentes nos 'dragões'.

“É um Porto que perdeu alguns jogadores, como todas as equipas, mas mantém o ‘homem do leme’. O Sérgio Conceição é dos melhores treinadores portugueses da atualidade. É uma referência para todos”, frisou.

O técnico referiu que o Marítimo vai querer entrar destemido e ser competitivo, com o intuito de “fazer deste um jogo como deve de ser, de qualidade e, obviamente, sair com os três pontos”.

Quando questionado por que objetivos lutará a única equipa madeirense na I liga, sublinhou a irrelevância de apontar a um patamar já que o conjunto pretende “lutar por todos os jogos com vontade de os vencer”.

Vasco Seabra admite que ainda possa haver ‘mexidas’ no plantel, tanto para entradas como para saídas, admitindo ainda carências em algumas posições.

“O mercado ainda está aberto, pode sempre haver saídas e entradas. Neste momento, sentimos que ainda há uma ou outra posição que precisamos de reforçar para ficar mais competitivos. Se sair alguém, vamos ter de responder no mercado”, concluiu.

O Marítimo visita o FC Porto, às 20h30 de sábado, em partida da primeira jornada da I Liga de futebol, com arbitragem de Hélder Malheiro, da Associação de Futebol de Lisboa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.