Na sua primeira temporada como treinador dos “Dragões”, André Villas-Boas recolocou o FC Porto no topo do futebol nacional e gravou o seu nome na história dos campeonatos como o segundo mais novo de sempre a levar uma equipa ao título.

Com 33 anos, cinco meses e 17 dias, o treinador luso, o mais novo de sempre do FC Porto, sagrou-se pela primeira vez campeão nacional e, no campeonato da “juventude”, só não conseguiu bater Júlio Cernadas Pereira “Juca”, antigo técnico do Sporting.

Na temporada de 1961/62, “Juca”, entretanto falecido, levou os “Leões” ao título nacional, após vencer o Benfica na última jornada por 3-1, contando na altura 33 anos, quatro meses e 13 dias.

Luis André Pina Cabral Villas-Boas iniciou “verdadeiramente” a carreira como treinador principal na Académica, em 2009, após sete anos ligado a José Mourinho, para quem desempenhou as funções de "scouting" (observador), mas a sua estreia como “líder” foi mesmo 2000.

Aos 23 anos, ocupou o cargo de seleccionador das Ilhas Virgens Britânicas. Em dois jogos de qualificação para o Mundial, frente às Bermudas, a formação do técnico luso marcou um golo e sofreu 14.

Agora levou o FC Porto ao título, numa casa onde iniciou a sua ligação ao futebol, através de Bobby Robson, em 1994, com apenas 17 anos.

Com o lendário inglês, com quem se cruzou por um feliz acaso, André Villas-Boas trabalhou na formação dos "Dragões", ao mesmo tempo que tirava os vários níveis do curso de treinador de futebol, e mais tarde entrou para a equipa de José Mourinho.

Ao agora técnico campeão nacional é atribuído a paternidade dos relatórios minuciosos dos adversários de José Mourinho, com quem trabalhou no FC Porto, em 2003/04, Chelsea, de 2003/04 a 2007/08, e Inter de Milão, de 2008/09 ao início de 2009/10.

André Villas-Boas deixou o Inter de Milão e foi apresentado a 13 de Outubro de 2009 como treinador da Académica, com o desafio de tirar a equipa do fundo da tabela classificativa da Liga e assegurar a manutenção.

Estreou-se pelos "estudantes" frente ao FC Porto, a 25 de Outubro, e, apesar da derrota sofrida no Dragão (3-2), deixou boas indicações, que levariam a despertar o interesse do Sporting, para substituir Paulo Bento, escassos dois meses após ter chegado a Coimbra.

O interesse em contratar André Villas-Boas não passou disso mesmo e o treinador cumpriu na íntegra a missão que lhe tinham confiado para a Académica.
Em 02 de Junho foi anunciado como o sucessor de Jesualdo Ferreira como treinador do FC Porto, depois de uma época em que os “Dragões” falharam a conquista do quarto título seguido.

Fora do futebol, André Villas-Boas é casado e tem duas filhas, tendo nascido no seio de uma família de viscondes.

Veja o FC Porto - Especial Campeão 2010/2011

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.