Declarações de Vítor Campelos, treinador do Moreirense, após a derrota frente ao Benfica (1-2) em jogo da sexta jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Moreira de Cónegos.

"[A razão para a derrota] Foi, de certa forma, algum infortúnio, porque [no golo do empate] o Rafa nem sabe como a bola lhe bateu na cabeça e foi direta para a baliza. Importa realçar a qualidade do nosso jogo: logo após o 1-0, tivemos uma excelente oportunidade pelo Nenê para fazer o 2-0. Sinto um contentamento descontente. Há contentamento pela organização, pela coragem de termos bola, mas também descontentamento pelo resultado, que é injusto.

[O Moreirense] Foi uma equipa personalizada, que encarou o jogo como todos os que tem feito, apesar de ter defrontado o campeão. Somos uma equipa que procura joga bem, porque quem joga bem está mais perto de ganhar. Por manifesto infortúnio, não conseguimos nenhum ponto. Queríamos fazer história, porque, em casa, nunca conseguimos qualquer ponto contra o Benfica.

Desde o início da época, queremos que a nossa qualidade melhore de jogo para jogo. Independentemente do adversário, queremos ter a mesma identidade. Hoje, tivemo-la, como nos outros jogos em casa. Queremos também realizar bons espetáculos para promover os ativos do clube e trazer gente ao estádio. Merecíamos uma ‘pontinha' de sorte, porque, daqui a 15 dias, o que fica é o resultado.

[No balneário, os jogadores] Estavam tristes, porque não era o desfecho que mereciam, mas estavam conscientes da qualidade de jogo que apresentaram".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.